DestaqueSegurança

CIDADE. Operação Sossego busca coibir ruídos excessivos e perturbação em vias públicas

Operação passa a ocorrer conforme a demanda, em turnos e locais alternados

Ações têm por objetivo fiscalizar e atender denúncias em função de veículos que trafegam com som em volume alto ou com cano de descarga alterado. Foto João Vilnei / Prefeitura de Santa Maria

Por Diniana Rubin / Prefeitura de Santa Maria

Para coibir a perturbação de ruídos excessivos em vias públicas, a Prefeitura de Santa Maria, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana, realiza a Operação Sossego, que conta com o apoio da Guarda Municipal, de agentes da Coordenadoria de Trânsito e Mobilidade Urbana (CTMU), de fiscais da Vigilância em Saúde e da Brigada Militar. As primeiras ações ocorreram em dois períodos: de 13 a 16 e de 20 a 22 de janeiro. Ao todo, foram abordados 206 veículos. O objetivo da Operação Sossego é fiscalizar e atender denúncias em função de veículos que trafegam com som em alto volume, audível pela parte externa do veículo, ou com cano de descarga alterado, que causam a perturbação do sossego público nas vias do Município.

As ações foram realizadas à noite, em vias urbanas e locais que registram maior incidência de denúncias de perturbação do sossego público, como: Avenida Hélvio Basso, Avenida Borges de Medeiros, Rua do Rosário e proximidades do Parque Jockey Club. Durante estas primeiras ações, dos 206 veículos abordados, houve o registro de 73 autuações por irregularidades no veículo ou na documentação. Ainda, seis veículos foram recolhidos ao depósito (guincho), foram realizados 181 testes de etilômetro e um condutor se recusou a fazer o teste de etilômetro.

O superintendente de Trânsito, Alexandre Brondani, acompanhou as ações da Operação Sossego e reforça que o barulho é um problema recorrente nas vias públicas.

“Nossos agentes de trânsito fazem rondas todos os dias pelas principais vias do Município. É comum encontrar carros trafegando e também estacionados com som alto e causando este tipo grave de perturbação de sossego, além de motos com cano de descarga alterado. Sabemos que a mudança no comportamento das pessoas, principalmente em relação a ouvir som alto, começa com ações educativas e orientações. Por isso, o nosso propósito é intensificar a fiscalização para que seja cumprida a lei”, explica Brondani.

O secretário adjunto de Mobilidade Urbana, Rui Fabrin, diz que a iniciativa busca combater as infrações que geram ruídos excessivos, causando perturbações, e ainda, as conduções de risco que resultam no alto índice de sinistralidade no trânsito.

“Recebemos diariamente muitas reclamações da comunidade em que veículos são utilizados para a perturbação do sossego, do trabalho e do lazer das pessoas. Os relatos são de automóveis com som extremamente altos, rodando pelas ruas da cidade e estacionados causando aglomerações durante a noite e madrugada, mas principalmente de motocicletas que têm seu cano de descarga alterado, sendo aceleradas isoladamente, usadas para fazer pegas (corridas) e malabarismos. Por isso, efetivamos a Operação Sossego para realizar a abordagem quando constatado estas infrações, a identificação e adoção de todas as providências cabíveis às pessoas que utilizam seus veículos desta forma”, explica Fabrin.

A Operação Sossego passa a ocorrer conforme a demanda, em turnos e locais alternados. As denúncias podem ser feitas ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), pelo telefone 153.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo