DestaqueSegurança

SEGURANÇA. Presidente da Assembleia Legislativa solicita à Susepe a retificação de edital de concurso

Valdeci reivindica por 700 excedentes, que ficaram além dos 3 mil chamados

Valdeci Oliveira recebe o secretário de Justiça e Sistema Penal, Mauro Luciano Hauschild (Foto Joaquim Moura/Agência ALRS)

Da Assessoria de Imprensa do Presidente da Assembleia Legislativa

Em ofício encaminhado à Superintendência dos Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul (Susepe), o presidente do Parlamento gaúcho, deputado Valdeci Oliveira, solicitou a análise quanto à possibilidade de ser feita uma retificação no edital do concurso público do órgão.

O pedido foi encaminhado a partir de uma demanda de mediação feita por representantes de mais de 700 excedentes do certame que, apesar de terem sido aprovados com a nota mínima de 60%, não ficaram entre os 3 mil previstos a serem chamados. O objetivo da retificação é que os 744 que conquistaram a pontuação exigida também possam participar da etapa do Teste de Aptidão Física (TAF).

Devido a uma cláusula de barreira prevista no citado edital, os candidatos não convocados para o TAF estariam automaticamente eliminados do concurso e impedidos de participar das demais fases da disputa, já que o teste comporta apenas 3 mil candidatos.

“Que pelo menos esses excedentes que alcançaram a pontuação mínima exigida nas regras do concurso, e que passaram na fase inicial da prova, também possam fazer o chamado TAF. Um concurso público vale por quatro anos. Há uma sinalização, uma possibilidade que esperamos venha a se concretizar”, ponderou Valdeci. Um retorno definitivo sobre a questão ficou de ser encaminhado à presidência do Legislativo estadual por parte do governo.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo