Artigos

O Detetigre, o Trezão e os nudes – por Marcelo Arigony

“Maluco é você acreditar que uma menina dessa idade ia estar te dando bola”

Detetigre é o cara que resolve. Antes de ele ser o Detetigre, tinha sido policial… ou  detetive, ninguém sabe bem porque ele já é o Detetigre há muito tempo.

Acho que é advogado, mas para além disso é o cara que socorre quando a coisa tá muito feia. O último recurso é ligar pra ele… o próprio, o Keyser Soze.

Dia desses o amigo Trezão ligou pro Detetigre. Trezão tem esse apelido desde os tempo de guri. Ele sempre teve a sexualidade meio exacerbada. Sabe o abobado da ampulheta? Era o Trezão. Hoje ele é o Seu Terezo, empresário bem sucedido, casado e pai de família. Mas para os antigos ainda é o Trezão.

Terezo estava com um problema sério, tinha caído num daqueles golpes de nudes. Conto da moça bonita; engodo de extorsionários que fizeram-se passar por um linda moçoila para tomar dinheiro do Trezão.

Os embusteiros criaram uma página fake no instagram, usando uma foto de perfil de uma beldade, e iniciaram conversação. A aparente ninfeta dizia que tinha visto as fotos dele nas redes sociais, que tinha gostado muito dele, que precisava de uma ajuda financeira e queria conhecê-lo melhor.

Seguiram-se trocas de mensagens e ganho de confiança, por vários dias que passaram. Ficaram íntimos à distância.  E Trezão abriu o livro de sua vida. Contou o que podia e o que não podia, querendo parecer importante. Lá pelas cansadas trocaram fotos… e vídeos. Trezão fez filminho das partes pudendas e enviou para a moça fake.

A partir disso os extorsionários passaram a telefonar e enviar áudios ameaçadores, fazendo-se passar pelo pai da falsa ninfeta; depois fazendo-se passar por policiais, extorquindo dinheiro para um tratamento psicológico da moça, que agora diziam ser menor de idade. Pediam também altos valores para que Trezão não fosse preso por estupro virtual.

Trezão ficou apavorado e começou a mandar dinheiro para os meliantes. Depois, como as extorsões continuaram, Trezão – com vergonha de procurar a polícia – procurou o Detetigre. Foi então informado de que tinha caído num dos golpes mais comuns da atualidade.

Detetigre então orientou que bloqueasse os extorsionários no whatsapp e em todas as redes sociais, e que enviasse seus vídeos com nudes para a própria esposa (!).

– O que!!!!???? (Disse Trezão) – Como vou mandar isso pra minha esposa??? Está maluco???

– Maluco é você acreditar que uma menina dessa idade ia estar te dando bola.

Mas agora que a merda tá feita, compre um vinho caro, flores, e envie as fotos e nudes para a patroa. Convide e faça uma bela noite de amor. Depois, quando eles enviarem as fotos e vídeos, você ao menos pode dizer que o seu celular foi hackeado…

O Detetigre sabe das coisas. Uma outra vez ele ensinou como escapar do Etilômetro. Mas essa não dá pra contar…

(*) Marcelo Mendes Arigony é titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil em Santa Maria, professor de Direito Penal na Ulbra/SM e Doutor em Administração pela UFSM. Ele escreve no site às quartas-feiras.

Nota do Editor. A foto (de Divulgação) é do ator Kevin Spacey, que interpretou o persongem Verbal Kint, no filme “Os Suspeitos”, de 1995. Ele seria, supostamente, o mestre do crime Keyser Söze, citado pelo cronista lá no início do seu texto.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo