DestaqueRegiãoSanta Maria

PREFEITURA. Apresentada na UFSM a proposta de um Polo de Geoturismo e Cultura na região central do RS

Projeto visa integrar os geoparques da Quarta Colônia e de Caçapava do Sul

Representação da prefeitura, inclusive o vice Rodrigo Decimo, participou do evento, acontecido na Sala dos Conselhos da UFSM

Por Rafael Favero (Texto e Foto) / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

A Prefeitura de Santa Maria está unida à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na criação de um ecossistema turístico entre os municípios da região central do Rio Grande do Sul. O vice-prefeito Rodrigo Decimo já acompanhou a apresentação do projeto “Polo de Geoturismo e Cultura” em três oportunidades. A mais recente foi na última sexta-feira (10) à tarde, quando o secretário estadual de Turismo Raphael Ayub, prefeitos, secretários e assessores se reuniram na Sala dos Conselhos, no campus de Camobi da UFSM.

O principal objetivo da iniciativa é interligar os atrativos turísticos que existem em Santa Maria e nas cidades do entorno, com o objetivo de fomentar a economia das cidades. O projeto foi elaborado pela Pró-reitoria de Extensão, liderada pelo professor Flavi Ferreira Lisboa Filho

Conforme o pró-reitor, os dois geoparques, da Quarta Colônia de Imigração Italiana e de Caçapava do Sul, que já são aspirantes à certificação da Organização das Nações Unidades para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), são duas âncoras que demonstram o quanto a região é rica em belezas naturais e patrimônios históricos e culturais. A certificação dos dois geoparques é a primeira etapa de implantação do Polo de Geoturismo e Cultura. 

A etapa 2 consiste na inserção de Santa Maria, de Candelária e dos municípios do Raízes de Pedra na implementação de uma rota paleontológica entre as cidades. Já a terceira e última etapa está definida como a inclusão dos demais municípios adjacentes que compõem a Região Central.

O Polo de Geoturismo e Cultura contempla, nesse primeiro momento, a região da Quarta Colônia de Imigração Italiana, Candelária, Caçapava do Sul, São Pedro do Sul, Mata, São Vicente do Sul, São Francisco de Assis, Jaguari e Nova Esperança do Sul. A estimativa é que uma população de cerca de 750 mil habitantes seja impactada pelas ações. 

O PAPEL DE SANTA MARIA

Santa Maria é a maior cidade da região em território e população, características que naturalmente conferem papel de destaque ao município como impulsionador do turismo. Porém, mais uma vez, uma conquista recente da cidade voltou a ser citada como trunfo para que o Polo de Geoturismo e Cultura deslanche: o início dos voos entre Santa Maria e São Paulo, operacionalizados pela Gol Linhas Aéreas por meio do Aeroporto de Guarulhos. As passagens já estão à venda, e os voos ocorrerão a partir de novembro deste ano. 

Após as apresentações do pró-reitor de Extensão da UFSM e do secretário de Cultura e Turismo de Caçapava do Sul, Stener Camargo, que abordou o geoparque, o vice-prefeito de Santa Maria, Rodrigo Decimo, falou aos presentes. Ele destacou a necessidade de a região “sair do nível de potencial” e começar a aplicar ações prática de desenvolvimento do turismo. 

“Com a minha família e por iniciativa própria, já tive experiências muito boas com a gastronomia de cidades aqui do lado, por exemplo. Elas oferecem alimentação típica, cultura, além de toda a beleza natural que é característica da Quarta Colônia. Temos tantos pontos positivos a serem explorados quanto cidades da região nordeste do Brasil que são famosas pelo turismo. Porém, falta os municípios estarem juntos para conectar todas essas riquezas e facilitar a vida dos turistas. Santa Maria se coloca à disposição”, afirmou Decimo. 

O foco das ações do Polo de Geoturismo é o turismo de natureza, de aventura, o ecoturismo, o turismo rural, o paleoturismo, e o turismo cultural, histórico e religioso. Nesse contexto, o professor Flavi Filho lembrou de um dos projetos gestionados pela Prefeitura de Santa Maria e que também fomenta a economia da região. 

“O Distrito Criativo Centro-Gare vem para mudar o significado do Centro Histórico de Santa Maria. Isso também vai gerar um impacto tremendo”, comentou o pró-reitor. 

O secretário Raphael Ayub reforçou para os líderes presentes a necessidade de consistência das decisões tomadas. Ele colocou o Estado à disposição para auxiliar. 

“O turismo é transversal e conversa com vários segmentos. A pandemia acelerou o processo das pessoas conhecerem o turismo de natureza, que é um dos pontos fortes identificados aqui. Temos condição de fazer da Região Central um destino turístico, mas precisamos de consistência e persistência do que fizermos. O úynico ente que tem a característica de fazer as conexões necessários é a iniciativa privada, mas as academias também são importantes para fornecer subsídios técnicos para fortalecer o turismo”, explicou Ayub. 

Também representaram a Prefeitura na ocasião o secretário de Meio Ambiente, Guilherme Rocha; a secretária de Cultura, Rose Carneiro; a gestora do Parque Natural Municipal dos Morros, Marina Deon Ferrarese; e o gerente de projetos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Camilo.

Entre os participantes, estiveram o reitor da UFSM, Luciano Schuch; o presidente da Associação dos Municípios da Região Centro (AMCentro), Matione Sonego; o presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia (Condesus) e prefeito de Faxinal do Soturno, Clovis Alberto Montagner; o presidente do Consórcio Caminho das Origens e prefeito de Jaguari, Beto Turchiello; o novo presidente da Associação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Paulo Ricardo Salerno; o deputado estadual Beto Fantinel; a pró-reitora Extensão do Instituto Federal Farroupilha, Angela Marinho; e outros prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e servidores de instituições de ensino superior. Novas reuniões deverão ser marcadas para que mais gestores públicos e privados se engajem no projeto.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo