Artigos

Revogação Já – por João Luiz Vargas

O articulista e as manifestações contra a venda da Corsan: pela água pública

Na terça-feira, dia 28 de junho, o Sindiágua mobilizou aproximadamente 5 mil pessoas em Porto Alegre, em uma caminhada pelas ruas da capital – com término em frente o Palácio Farroupilha -, protestando contra a privatização da Corsan.

O aditivo ao contrato de programa da Corsan com os municípios gaúchos que perfazem um total de 307, foi somente assinado por 74 prefeitos.

A necessidade de manifestação dos municípios se dá em atendimento a Legislação Federal 14.026/2020, denominada Novo Marco Legal do Saneamento Básico.

A inconformidade de 233 municípios acontece em virtude da Legislação Estadual nº 15.708/21, que na verdade determina a quem possui a concessão, ou seja, o município entregar todos os ativos de saneamento, melhor venda por pouco e o Estado pela Corsan vende por muito. A questão do valor é pouco significante, pois o que quer o ex-governador é VENDER A CORSAN.

Na caminhada foi destacada a contrariedade no cumprimento da Legislação Estadual. O Governador Ranolfo mudou muito do ano passado até hoje, valor do dólar, inflação.

A lei 15.708/201 pode ser REVOGADA. Enviei ao Parlamento uma lei neste sentido.

Deixe para o próximo Governador discutir e realizar o sonho dos gaúchos pela ÁGUA PÚBLICA.

(*) João Luiz Vargas, prefeito de São Sepé (ex-deputado, ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado), escreve no site às sextas-feiras.

Nota do Editor. A foto (de Divulgação) que ilustra este artigo é do autor, na maifestação da última terça, 28, promovida pelo Sindiágua.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. O povo gaúcho e os verdadeiros representantes do povo vão vencer está batalha! Estamos no caminho para revogar as novas safadezas da gestão atual.
    É importante, também, reencaminhar ao conselho de ética ou ao judiciário o prcedimento adotado na votação sobre a PEC que retirou o direito do.povo gaúcho em decidir o futuro de suas empresas. Para quem não lembra, foi um escândalo e escárnio com o povo a inversão de votos que foi realizada pelo lider de governo e o presidente da assembleia. Uma lástima a mentora prevalecer, sobre a tutela do conselho de ética.
    Parabéns ao povo e todos que entendem o verdadeiro sentido de humanidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo