Arquivo

Adede não foi. E tudo fica como dantes…

João Marcos Adede Y Castro, titular da Promotoria da Defesa Comunitária, como havia me antecipado na sexta-feira, e você leu aqui com exclusividade e em primeira mão, não compareceu à reunião do Fórum das Entidades Empresariais, marcada para o meio dia de hoje, num dos reservados do Restaurante Augusto.
      O encontro, sem ele, aconteceu, e ainda não tenho os resultados (assim que isso ocorrer, repasso para vocês). Mas, se querem saber, desconfio que ainda sobrará para a “imprensa”. Ela é que foi “culpada” do fato de o promotor ter refugado o convite.
      Ou muito me engano e talvez fosse o caso de o Fórum, e seus integrantes, antes de qualquer coisa, analisarem a forma como tudo ocorreu. Talvez os “culpados” sejam outros. Mas, enfim, se este for o caso, o que não falta aos jornalistas (a este, inclusive) são costas largas.
      De concreto, meeeesmo, segue apenas a decisão de Adede Y Castro de tentar, via judicial, o embargo das obras do Hospital Regional. E, de outro lado, a busca da não postergação dos trabalhos – o desejo do Fórum e, ao que se sabe, da própria comunidade. Se bem que esta não está preocupada com o local, mas com o Hospital em si.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo