Arquivo

13 renúncias? Ao mesmo tempo? Mmmmm… E não é que faz sentido!

Objetivamente, os 13 parlamentares cujos processos por quebra de decoro parlamentar deverão ser encaminhados até segunda-feira à Comissão de Ética da Câmara dos Deputados têm muito poucas chances de se salvar. Em condições normais, provavelmente, alguns deles – não muitos, mas… – até poderiam escapar. A conjuntura toda está contra estes também, o que significa que…

Bem, deixemos que a cientista política Lucia Hippolito desenvolva seu raciocínio, no comentário que fez hoje para a rádio CBN, que Ricardo Noblat publica e eu reproduzo a seguir:

“As perguntas que as renúncias podem responder
Informações mais ou menos reservadas que circulam em Brasília dizem que todos os 13 deputados cujos processos deverão ser abertos na próxima segunda-feira no Conselho de Ética da Câmara vão renunciar ao mandato para escapar da cassação. Isto mesmo: os 13 teriam decidido renunciar.
Não sei se é verdadeira a notícia, mas que faz sentido, ah isso faz. Acontece que, quanto maior for o número de renúncias, maiores são as chances de cassação daqueles deputados que não renunciarem. Afinal, a Câmara precisa dar alguma satisfação à opinião pública.
Vamos imaginar que, dos seis petistas acusados de envolvimento com o mensalão e que ainda podem escapar da cassação, quatro decidam renunciar. Claro que a cassação dos outros dois torna-se mais do que provável.
E se os seis petistas decidirem renunciar, o que será dos sete deputados de outros partidos? Parece cassação na certa.
Assim, se todos renunciarem, a Câmara ficará restrita ao julgamento dos deputados cujos processos já estão abertos e que, portanto, não podem mais renunciar, a saber, Romeu Queiroz, do PTB, Sandro Mabel, do PL, e José Dirceu, do PT.
Se todos os 13 deputados renunciarem, o Palácio do Planalto vai aplaudir de pé, porque os estrategistas do governo Lula estão convencidos de que assim a crise termina mais cedo.
Pode ser um grave equívoco. Sem outros deputados para cassar além de Dirceu, Mabel e Romeu Queiroz, quem sabe os membros das várias CPIs se dedicam a responder a algumas importantes perguntas que ainda aguardam esclarecimento.
Por exemplo, quem abasteceu as contas do PT no exterior? De onde veio o dinheiro que acabou nas contas do publicitário Duda Mendonça, também no exterior? Qual a extensão da responsabilidade do presidente do PSDB, senador Eduardo Azeredo, no financiamento de sua campanha por dinheiro de caixa dois que saiu das contas do publicitário Marcos Valério? Qual o verdadeiro papel do banqueiro Daniel Dantas no abastecimento das contas de Marcos Valério? Qual o papel dos fundos de pensão, das empresas estatais e de várias empresas privadas mencionadas no escândalo do mensalão?
Tudo isto ainda não foi minimamente respondido pelos membros das CPIs. E não serão 13 renúncias que vão fazer com que a opinião pública esqueça esta montanha de dinheiro que circulou livremente durante anos e jorrou feito cachoeira nas contas bancárias de políticos, advogados, publicitários, alfaiates, donos de restaurante, promotoras de eventos, proprietários de jatinhos, e assim por diante.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo