Luciano Ribas. Thomas Hobbes, o Leviatã e a “guerra civil” paulista

“Passados quase quatro séculos da publicação do Leviatã, o PCC fez o que, até hoje, nenhuma organização política brasileira de caráter conspirativo conseguiu fazer. Suas rebeliões, atentados e assassinatos, disseminaram um pânico que não decorreu apenas da violência e da crueldade dos atos criminosos. Existe uma “novidade” no ocorrido, e ela é alarmante: as ações seguiram uma estratégia midiática, cuja mensagem era “nós podemos enfrentar e vencer vocês”.

Nos tempos do neoliberalismo, o Estado virou um vilão absoluto. Mesmo na esquerda há uma grande desconfiança em torno dele, talvez como uma reação ao pesadelo do socialismo real. O resultado é que, por um motivo ou outro, houve uma desestruturação dos meios que faziam do Estado o detentor do “monopólio da violência”.
”

Os parágrafos acima são parte do artigo Salvem o Leviatã!, do colaborador deste site, Luciano Ribas – e que postei neste domingo. Basta ir à caixa de “Artigos”, ao lado, para lê-lo na íntegra. Boa leitura!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *