Sedufsm retoma campanha de sindicalização

A Seção Sindical dos Docentes da UFSM (Sedufsm) recomeça, nesta segunda-feira, a sua campanha para buscar novos associados. Uma primeira etapa aconteceu em abril, no final do período letivo da instituição. Agora, com a retomada das aulas, ocorre a segunda fase, como explica notícia distribuída neste domingo aos veículos de comunicação, pela assessoria de imprensa da entidade:

”SEDUFSM reinicia campanha para atrair novos sócios

A Seção Sindical dos Docentes da UFSM (SEDUFSM) reinicia nesta segunda, 22, a campanha para buscar novos associados. Essa é considerada a segunda fase do trabalho, pois a primeira, realizada no mês de abril e que durou duas semanas, aconteceu a poucos dias do recesso no calendário da universidade. A partir desta segunda voltam os postos de sindicalização nas principais unidades de ensino da UFSM. Só não haverá corpo-a-corpo e apresentação da Cia Mínima de Teatro nesta semana, ficando essas ações para a que vai de 29 de maio 2 de junho, em função que se está às vésperas da eleição para a diretoria do sindicato, marcada para 24 e 25 de maio.

A SEDUFSM é uma entidade que há mais de 16 anos luta por melhores salários, melhores condições de trabalho e defesa da universidade pública e gratuita. Neste período foram inúmeras greves e, em função destas mobilizações, comandadas em nível nacional pelo ANDES, é que se obteve uma série de conquistas como, por exemplo, um Plano de Carreira para o Magistério do Ensino Superior.

Para tentar convencer novos docentes a se sindicalizarem, a SEDUFSM mantém como estratégia uma campanha de mídia, materiais impressos de divulgação e corpo-a-corpo. A partir desta segunda, 22, reinicia a divulgação da campanha nos meios de comunicação, que inclui o depoimento de professores que justificam a importância de estar vinculado ao sindicato. Nos materiais impressos como panfletos (flyers) e folderes constarão exemplos positivos da importância do sindicato. Até mesmo camisetas e adesivos com a frase “eu sou associado” foram confeccionadas para uso dos diretores do sindicato e distribuição aos novos associados.

Uma cartilha, chamada de “Guia do Associado” também foi feita para orientar os professores sobre temas como a importância da sindicalização, aspectos jurídicos essenciais que envolvem a carreira do professor, os principais ganhos jurídicos e econômicos dos últimos anos, bem como detalha os tipos de benefícios que o associado tem ao aderir ao sindicato. No caso de sindicalizar-se, o professor desconta 1% sobre o seu vencimento básico mais a Gratificação por Atividade Executiva (GAE).

BENEFÍCIOS – Nos materiais de divulgação distribuídos, o Sindicato dos Docentes usa diversos exemplos de benefícios obtidos pelos professores ao longo dos mais de 16 anos de existência da entidade, bem como dos 25 anos do ANDES-SN, ao qual o sindicato local é filiado. Um exemplo importante se refere ao destaque da pós-graduação. Se atualmente, os níveis de Mestrado e Doutorado são bem valorizados foi porque na famosa greve de 1991 (durou em torno de 100 dias) que os avanços ocorreram. Nesta mesma greve, histórica porque a primeira de fôlego num governo eleito diretamente (Collor) e também porque a primeira na condição de sindicato docente, foram alcançados ganhos considerados significativos:

– Docente com especialização recebia 5% de gratificação e teve reajustado esse percentual para 12%;
– Docente com mestrado recebia 12,5%, a partir do acordo de greve, passou a receber 25% de gratificação;
– Docente com doutorado recebia 25%, também teve a gratificação dobrada (50%);
– Docente com Dedicação Exclusiva (DE) teve um aumento na gratificação para 55%;
– E a Gratificação por Atividade Executiva (GAE) que era de 80% sobre o vencimento básico, subiu para 160%


. Não foram os únicos benefícios desde o final dos anos 80, mas certamente foram dos mais importantes. A Seção Sindical dos Docentes da UFSM iniciou em 1989 com 100 sócios, que desejavam ter naquele momento uma entidade sindical que os representasse, iniciativa que não teve a concordância à época da Associação dos Professores. Quase 17 anos depois, a SEDUFSM possui mais de 1.200 sindicalizados, entre ativos e aposentados. O objetivo da campanha é fortalecer cada vez mais a entidade e, para isso, pretende atingir docentes em atividade que não são associados e, aposentados, cujo número de sócios é menor que o de ativos. “



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *