Eleições 2006. Fora do debate, Lula vai a comício e discursa contra “elite preconceituosa”

Ausente do debate da Globo (leia notas imediatamente anteriores), Luiz Inácio Lula da Silva encerrou oficialmente sua campanha participando de comício em São Bernardo do Campo, berço do PT, partido que fundou e do qual é presidente de honra.

Acompanhado de ministros e militantes próximos, Lula fez um discurso para a militância, sobretudo para ela, pode-se deduzir da reportagem de Epaminondas Neto, do site Folha Online, braço de internet do jornal Folha de São Paulo.

Tanto que o candidato à reeleição focou especialmente no que ele considerou “pequena elite preconceituosa”. E também fez promessas, várias promessas. Inclusive para atender especificamente o público que o assistia, e que mora na região do ABC paulista. Confira o texto do jornalista, publicado há pouco no Folha Online:

”Lula critica “pequena elite preconceituosa” em seu último discurso de campanha

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, fez hoje em seu último discurso de campanha críticas ao que chamou de “pequena elite preconceituosa”, que, segundo ele, gostaria de trocar de povo. Lula discursou por cerca de 20 minutos e evitou falar de escândalos como a suposta compra do dossiê contra candidatos tucanos.

Lula foi ao comício em São Bernardo, na Grande São Paulo, acompanhado por sua equipe de ministros, do vice-presidente José Alencar e não citou seus adversários na disputa eleitoral. O candidato do PT desistiu de comparecer ao debate entre presidenciáveis promovido na noite desta quinta-feira pela TV Globo no Rio de Janeiro.

“Eu não poderia deixar de vir a este comício por nada neste mundo”, disse Lula em sua única referência indireta ao fato de não ter comparecido ao debate da TV Globo.

Lula fez promessas para a área de educação como a ampliação do Prouni e a de estender a Universidade do ABC para São Bernardo. Durante seu discurso, Lula chamou o ministro Luiz Marinho para falar sobre o mercado de trabalho, a geração de empregos e o crescimento da renda.

Lula fez uma pequena menção a seu antecessor, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e disse que ele [FHC] esperava que Lula falhasse para voltar ao poder. “Ele achou que iria voltar como salvador da pátria”.

As críticas mais pesadas do presidente foram dirigidas à imprensa. “Eu, se puder vou publicar um livro sobre alguns articulistas deste país”, disse. “No fundo há uma questão de pele em jogo. Não estava escrito que a minha classe podia chegar ao poder”, afirmou.

Lula voltou a criticar o que chamou de uma “pequena elite preconceituosa deste país”, que, segundo ele, gostaria de “trocar de povo.” “Qualquer dia eles vão fazer um decreto anulando a parte pobre que vota”, disse.

O presidente falou também sobre indicadores econômicos positivos de seu governo, como queda nos preços da alimentação e de sua proximidade com a população de baixa renda. “Eu cheguei lá, mas não saí do meio de vocês”.

Lula procurou rebater as acusações de seu principal adversário, o candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin, de que aje de forma…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, e outros textos sobre o assunto, pode fazê-lo acessando a página de “Brasil” do portal da Folha Online, no endereço http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *