É um espanto. Lula avança sobre a classe média. E também sobre os votos de Alckmin

Afinal de contas, o que está acontecendo nesta eleição? Uma constatação é óbvia: Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, segundo todas as pesquisas de intenção de voto feitas a partir de 1º de outubro, está crescendo de forma acelerada, ampliando os 48% e qualquer coisa do primeiro turno para, segundo o último levantamente, 62%. É muito voto. De onde ele vem?

A partir do momento em que se supõe que manteve o apoio maciço dos mais pobres, que já alavancou sua performance na primeira rodada, parece óbvio que conquista, agora, votos também nos remediados e na dita classe média. Até aí, embora alguns torçam o nariz, tudo bem. É do jogo. E dos números.

Mas há mais: seu oponente, Geraldo Alckmin, do PSDB, fez 41% dos votos no primeiro turno. E agora está com 38%. Perdeu, portanto. Para quem? Ora, para Lula. Isto é, além de abocanhar apoios da classe média (que, desconfia-se, votou em Heloísa Helena e Cristovam Buarque, antes, e agora em sua maior parte bandeou para o petista), também está retirando votos do próprio desafiante tucano. É isso? Ou não?

Exatamente sobre de onde vêm os votos em profusão que estão irrigando a candidatura Lula nas pesquisas que trata reportagem assinada por Alexandre Elmi e Moisés Mendes, que o jornal Zero Hora publica neste domingo. A reproduzo, a seguir:

”Por que o presidente dispara

Nem analistas políticos e nem as torcidas dos candidatos, de um lado ou de outro, esboçaram um cenário para o segundo turno das eleições para a Presidência com os contornos que são expostos a cada pesquisa de intenção de votos.

O tamanho da vantagem aberta pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação ao candidato tucano Geraldo Alckmin desafia os que se dedicam a compreender fenômenos eleitorais. O eleitorado de classe média está no centro das explicações.

– Lula está numa onda – diz a cientista política Maria Regina Soares de Lima, pesquisadora do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio (Iuperj).

– Um conjunto de fatores favorece Lula e quase nada favorece Alckmin – afirma o ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso, diretor do Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae).

A onda a que se refere Maria Regina é o crescimento ininterrupto da intenção de votos em Lula, desde as primeiras pesquisas, logo depois do primeiro turno. As amostragens derrubaram previsões segundo as quais Alckmin entrava na segunda etapa das eleições como um vencedor, por ter evitado a vitória de Lula em 1º de outubro.

No primeiro turno, Lula obteve 48,6% dos votos válidos. Alckmin ficou com 41,6%. Na última pesquisa de intenção de voto do Ibope para o segundo turno, divulgada na noite de sexta-feira, Lula estava com 62%, e Alckmin, com 38%. O petista estaria abocanhando não só os votos de Heloísa Helena (P-Sol) e de Cristovam Buarque (PDT), mas mordendo também a fatia do eleitorado do próprio Alckmin, o que explicaria a ampliação da vantagem para 24 pontos percentuais.

Avanço sobre eleitor de classe média surpreende analistas

Lula cresce mais de um ponto por dia, desde o primeiro turno, em 1º de outubro. Descontando-se os 3% que pretendem votar branco ou nulo e os 4% de indecisos, estaria conquistando quase 1 milhão de votos a cada 24 horas. Analistas políticos convergem na avaliação das causas dos movimentos do eleitorado. Lula pôs Alckmin na defensiva, obrigou-o a dizer que não é privatista e que não irá acabar com o Bolsa-Família.

Mas a questão mais complexa, a surpresa do segundo turno, revelada pelas pesquisas, é a capacidade de Lula de reconquistar o apoio da classe média, apesar dos estragos provocados pelo caso do dossiê contra os tucanos.

Ex-ministro diz que presidente se desvinculou de escândalos

Reis Velloso, Maria Regina Soares de Lima e o cientista político Ricardo Antunes, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), convergem, com discordâncias de detalhes, em um ponto…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço http://www.clicrbs.com.br/jornais/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&edition=6593&template=&start=1&section=Pol%EDtica&source=Busca%2Ca1324267.xml&channel=9&id=&titanterior=&content=&menu=23&themeid=&sectionid=&suppid=&fromdate=&todate=&modovisual=.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *