Arquivo

É sol e mar. Mais uma ação ganha por Bisol contra a imprensa: R$ 300 mil de indenização

O ex-jornalista, ex-desembargador, ex-senador e ex-secretário de Justiça e Segurança do Rio Grande do Sul, José Paulo Bisol, sempre terá alguém a criticá-lo. Até absurdamente, como aconteceu nos quatro anos em que serviu ao governo de Olívio Dutra, entre 2001 e 2004. Mas que ninguém diga que ele é medroso. Ah, isso não!

Bisol simplesmente não aceita as críticas irresponsáveis e feitas sem provas. Ou, às vezes, publicadas pelo simples fato de ele contrariar interesses. E isso vale sobretudo para a mídia grandona – aquela que acha que tudo pode. Se bem que a pequena também acha, mas esta é, no mínimo, mais prudente. Ou tem menos advogados no seu corpo funcional.

O ofendem, o injuriam, ou simplesmente mentem sobre ele, e Bisol reclama seus direitos na Justiça. Esta tem-lhe, invariavelmente, dado razão. São tantos os processos vencidos que a aposentadoria do ex-político (consta que estaria residindo numa praia do litoral norte gaúcho, ou no litoral catarinense) deve estar sendo pra lá de tranqüila.

O último veículo que acabou tendo que botar a mão no bolso para cobrir a irresponsabilidade com que usou suas páginas para destratar Bisol é o Jornal do Brasil. São mais R$ 300 mil que vão para a poupança do ex-secretário de Segurança. E, no caso, não foi nem pelo último cargo – mas do tempo em que ele era candidato a vice-presidente da República em chapa liderada por Lula. O mesmo fato, aliás, já havia rendido um belo troco. Só os réus eram diferentes. Mas todos da imprensa.

A história toda é contada, em detalhes, no site especializado “Consultor Jurídico” (sim, porque a imprensa grandona, ao que sei, não se dignou a noticiar a derrota de um de seus pares). Confira, e saberá quais outros jornais (inclusive um gaúcho) e revista também dançaram nessa relação político-jurídica com Bisol:

”Preço das ofensas
Bisol ganha mais uma ação contra a imprensa no STF

O ex-senador José Paulo Bisol (PSDB-SP) ganhou mais uma ação contra a imprensa. Dessa vez, o condenado foi o Jornal do Brasil, que terá de pagar indenização de R$ 300 mil por danos morais. Bisol foi acusado pela imprensa de apresentar emendas superfaturadas ao orçamento da União para beneficiar o município mineiro de Buritis, na época em que era senador pelo Rio Grande do Sul. O ex-parlamentar tinha uma fazenda no município.

Os ministros da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal confirmaram decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A corte também já condenou os jornais Zero Hora, O Globo, O Estado de S. Paulo e Correio Braziliense e a revista Istoé, todos pelo mesmo motivo.

Bisol acusou o Jornal do Brasil de publicar notícias que continham “uma série de acusações falaciosas e inverídicas com o intuito explícito de denegrir a imagem política do candidato a vice-presidente da República”. Em 1994, Bisol foi candidato a vice na chapa do então candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva.

Depois de condenado pelo TJ fluminense, o JB recorreu ao Superior Tribunal de Justiça. Alegou que, “com a modificação do sistema normativo da denominada Lei de Imprensa, não mais se acha prevista a indenização tarifada”.

Apesar de o STJ não ter conhecido o recurso, o ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, determinou a…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do “Consultor Jurídico” na internet, no endereço http://conjur.estadao.com.br/static/text/50563,1.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo