Pura marola. Metade dos edis trocando de sigla? Só em sonho. Dois, se tanto, vão virar casaca

Reportagem da edição deste final de semana, no Diário de Santa Maria, especula sobre a possibilidade de até sete vereadores mudarem de partido, a partir de 2007. Impossível não é, afinal se está falando de política. Mas, cá entre nós, a imensa maioria dos casos é apenas isso, um caso.

A notícia, sobre a qual aliás não paira qualquer reparo, afinal de contas está cercada de fontes. Mas, vos digo: esse papo é antigo. E se amplia sempre quando está próxima mais uma eleição municipal. E 2007 é o ano da preparação, se me entende, para o pleito de 2008. Algumas peças são jogadas agora sobre o tabuleiro: se der certo, ótimo. Se não, ótimo também. E a alguns políticos, inclusive para se cacifar internamente, interessa difundir “informações”.

Pessoalmente, acredito apenas numa possibilidade concreta: a saída de João Carlos Maciel em direção ao PSDB. Ele deve ter sentido que Cezar Schirmer quer vir de novo candidatar-se a prefeito. Pode até apoiá-lo, mas não na mesma casa. E, se der, concorre ele mesmo, com o apoio daquele que já foi seu padrinho político em Santa Maria.

E a outra mudança, possível, mas cá entre nós muito improvável, é a saída de Cláudio Rosa, também do PMDB – onde é considerado um ser menor, por quem manda. Mas ir pra onde? Para a MD (PPS, PHS, PMN)? Será o “dono” da sigla, que terá que ser organizada inclusive cartorialmente. E o risco de repetir outras siglas tradicionais, e não conseguir o quociente eleitoral em 2008. Quer saber: duvido muito que Cláudio Rosa assuma esse risco. Ruim no PMDB, pior fora dele. E a vida continua.

Ah, mas há outras possibilidades, aventadas pela reportagem do DSM, cuja leitura recomendo. E reproduzo, a seguir:

”Há vagas
Sete vereadores de Santa Maria podem estacionar em outros partidos no ano que vem

Eles negam, mas algumas conversas dizem o contrário. Pelo que tudo indica, em 2007, vereadores vão estacionar seus carros em garagens de outros partidos.

Tirando os vereadores Magali Adriano (PMDB) e Isaías Romero (PDT), que foram enfáticos ao dizer que permaneceriam nos seus partidos, outros cinco deixaram a dúvida no ar. O mais aberto a mudanças é João Carlos Maciel (PMDB), que não está contente com a participação do partido no segundo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nem com os pedidos que fez ao governo do Estado para obras na cidade e não foi atendido. Mas o peemedebista não conta para qual sigla pretende ir no ano que vem.

– É uma decisão que tem de ser pensada. Ver a filosofia dos partidos – disse ele.

E é no PMDB onde especulam-se as maiores mudanças. Além de Maciel, Cláudio Rosa poderia deixar o partido. Rosa diz que vai pensar durante o recesso da Casa se sai ou não. Ele estaria sendo assediado pelo Mobilização Democrática (MD), partido criado a partir dos ex-PPS, PMN e PHS. O presidente do MD, Adão Martins, disse que a sigla pretende convidá-lo. Eles teriam agendado uma conversa também com Maciel para segunda-feira. O vereador não confirma.

– Vou primeiro dar uma descansada na cabeça. Faz muito tempo que não paro. Depois, farei uma análise – disse Rosa.

Já Magali garantiu que não deve sair do PMDB, muito menos para ingressar no PT, como cogitaram algumas lideranças políticas. Segundo a vereadora, se fosse para sair, ela voltaria ao PTB, o “partido de coração”, ou para o PSDB. O presidente do PT, Raul Vilaverde, não diz nem que sim nem que não sobre um possível convite a Magali. Mas ele garante que o partido quer ampliar a sua base de sustentação e que o PT receberá de braços abertos os vereadores que entenderem o projeto da sigla.

Outro descontente com o partido é o petista Luiz Carlos Fort. Uma fonte do PMDB disse que há “indícios de que o petista ingresse no partido”. O vereador não confirma. O PMDB sonda ainda Julio Brenner (sem partido). Haroldo Rios Pouey, presidente da sigla, diz que já conversou com Brenner e o convidou para entrar no PMDB, desde que ele se desfiliou do PSDB, no ano passado. Brenner, no entanto…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço www.clicrbs.com.br/jornais/dsm/.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *