Rolo à vista. Proposta de orçamento para 2007 não prevê aumento salarial ao funcionalismo

Atenção, sservidores municipais.: não será em 2007 que a prefeitura concederá aumento real de salários. Apenas a reposição da inflação dos últimos 12 meses está contemplada no orçamento do município, cuja proposta foi enviada ao Legislativo na terça-feira.

O próprio aumento dos recursos, em valores nominais, e que alcança algo como R$ 21 milhões, é explicado por mudanças na forma de cobrança da previdência social. Nada além disso, segundo se percebe na reportagem a respeito que o jornal A Razão está publicando em sua edição desta sexta-feira. O que não se sabe, ainda, é qual a opinião das entidades que representam os servidores. Em todo caso, sobre esse tema, vale a pena conferir o texto:

”Sem aumento para funcionalismo
A informação é do secretário de Finanças, apesar do orçamento prever R$ 21 milhões a mais em despesas com pessoal

A análise dos números da proposta orçamentária entregue pela Prefeitura à Câmara nesta semana pode provocar alguns equívocos quando os números são vistos isoladamente. Um desses casos é o que diz respeito à divisão do orçamento levando em conta as despesas. O valor que deve ser usado para o pagamento dos servidores sobe de cerca de R$ 79 milhões para R$ 100 milhões.

A diferença de quase R$ 21 milhões não significa, contudo, que haverá aumento para o funcionalismo municipal. “Não há, na proposta orçamentária, previsão de aumento salarial para os servidores, apenas reposição da inflação, que é o que a lei estabelece”, antecipa o secretário de Finanças, Roberto da Luz Júnior.

O secretário explica ainda que esse aumento, além do crescimento que é considerado normal, deve-se também ao novo sistema de pagamento do Instituto de Previdência. “Até agora o servidor pagava diretamente ao Instituto. A partir de 2007, o valor será arrecadado pela Prefeitura, ou seja, ele será descontado do salário do funcionário no contra-cheque, entra como receita na Prefeitura e depois é repassado para o Instituto, saindo como despesa”, conta.

A passagem do valor na conta da Prefeitura, de acordo com Roberto, também justifica o aumento de aproximadamente R$ 4 milhões (de R$ 12 milhões em 2006 para R$ 16 milhões em 2007) no valor destinado à …”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço www.arazao.com.br, ou na versão impressa, nas bancas nas primeiras horas desta quinta-feira.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *