Arquivo

EXTRA. Tensão no Senado. É possível que votação da prorrogação da CPMF seja adiada. Ou não

Almeida Lima, do PMDB de Sergipe, discursa neste momento. Mas o que interessa, meeesmo, é o que ocorre nos bastidores. Pedro Simon fez discurso pedindo o adiamento para o meio dia desta quinta a votação da prorrogação da CPMF. Tudo para estudar a proposta de undécima hora feita pelo presidente Lula: todos os recursos do imposto para a Saúde, apenas para 2008 e debate da reforma tributária. Foi violentamente rebatido por Arthur Virgílio, líder do PSDB. O que gerou, é o que percebo dos observadores no local, uma certa solidariedade dos demais senadores.

 

Vai dar resultado o pedido do peemedebista gaúcho? Não se sabe. Se der, o governo ganha tempo – o que não quer dizer votos. A outra alternativa seria esvaziar o plenário, não dando quorum. A conseqüência também é imprevisível. É isso. Ou a votação. O resultado? Não se sabe, mas ainda há favoritismo pela rejeição da proposta de prorrogação.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo