Arquivo

Jorge Pozzobom. Para Gilson Piber, o filho do Seu Albino e da Dona Tereza nada tem de louco

”… Contra Pozzobom, existe o fato de ser governo. Seus oponentes vão bater nesta tecla. Mas, cada eleição é um processo diferente. Praticamente tudo muda, mesmo que alguns nomes sejam iguais. O ambiente é outro, assim como a conjuntura. O prefeito responde e é cobrado pelo eleitor diretamente, cara a cara, na rua, no restaurante, enfim, em todos os lugares.

 

A candidatura de Pozzobom faz um enorme estrago para o frentão de Schirmer, pois acaba dividindo os votos. No entanto, isso não significa que Pimenta tenha a vida facilitada para emplacar o terceiro mandato petista consecutivo na cidade. É um jogo de xadrez, onde qualquer movimento em falso pode representar a derrota...”

 

Os parágrafos acima fazem parte do artigo “Voar mais alto”, escrito por Gilson Piber, jornalista, radialista e professor do curso de Jornalismo da Unifra. É, também, mestrando em Ciências da Linguagem, que cursa na Unisul, em Santa Catarina. Piber é colaborador semanal deste site. Para ler o texto basta ir à caixa de “Artigos”, ao lado, para lê-lo na íntegra. Ele foi postado na manhã desta segunda-feira. Boa leitura!

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo