Arquivo

Não custa lembrar. De um tempo em que Jorge Pozzobom sonhava ser candidato a prefeito

Confira a seguir a nota que publiquei na tarde de 25 de julho de 2007, uma quarta-feira:

“Frentão. Pozzobom refuta a condição de Schirmer como o candidato natural à Prefeitura

O vereador Jorge Pozzobom, do PSDB, que defende a idéia de que se forme uma grande frente político-eleitoral, como condição para que o PT (e seus aliados) seja derrotado no pleito de 2008, deu entrevista esta manhã ao colega Valmir Lima, na Rádio Guarathan. Mais tarde, ainda antes do meio-dia, conversou comigo.

 

Nos dois contatos (ou eventualmente outro que tenha feito, hoje), o edil tucano, que fez cerca de 30 mil votos como concorrente a deputado federal, no ano passado, bateu numa tecla: Cezar Schirmer, do PMDB, não é candidato natural desse “frentão” – que uniria também PP, DEM e PPS.

 

O que isso significa? Primeiro, que se quer despessoalizar a frente. E discutir outras alternativas. Que Pozzobom não me disse, mas imagino que”

Para ler a nota na íntegra, clique aqui.

 

PASSADO EXATAMENTE UM ANO, é possível afirmar que Jorge Pozzobom tentou, oh se tentou! Mais que isso, esperneou. Ainda mais: buscou viabilizar-se como terceira via, acreditando que poderia concorrer a prefeito. Não conseguiu e se rendeu às evidências, tornando-se apoiador, com seu PMDB, daquele que, há 12 meses, não reconhecia como “candidato natural”. O Frentão se firmou, como este (nem sempre) humilde repórter vaticinava então, ou mesmo antes, com Cezar Schirmer, do PMDB, na cabeça. O resto virou história.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo