Arquivo

EXCLUSIVO. Pimenta fala pela primeira vez após a eleição: “não faço política com o fígado”

Como antecipei na tarde de ontem (confira aqui), o deputado federal Paulo Pimenta, do PT, ex-candidato a prefeito de Santa Maria, aceitou o convite deste sítio e escreveu artigo exclusivo, o primeiro depois do pleito. A foto é do lançamento da candidatura, em julho. Acompanhe a opinião do parlamentar. Nela… Bem, confira você mesmo, a seguir:  

 

Santa Maria Não Pode Parar

Minhas palavras são todas de agradecimento a Santa Maria e a toda a nossa população. Concluo este processo eleitoral consciente de que fizemos uma campanha limpa, que apaixonou uma parcela significativa da nossa cidade e nos honrou com a maior votação já obtida por um candidato do PT numa disputa para Prefeitura de Santa Maria. Em particular agradeço ao Prefeito Valdeci Oliveira, incansável companheiro, ao Dr. Ovídio, o melhor vice que eu poderia ter tido, aos candidatos e candidatas à Câmara de Vereadores e aos dirigentes dos partidos da Frente Popular Trabalhista que me honraram com a indicação de ser candidato a prefeito.

Desde o início tínhamos três objetivos principais a serem alcançados, sem os quais na nossa opinião nossa vitória não se viabilizaria, pois tínhamos consciência de que enfrentávamos uma forte aliança dos partidos tradicionais da cidade e que, por isso, a eleição seria muito difícil.

O primeiro, a defesa do governo Valdeci, demonstrando as suas realizações, destacando os avanços quando comparado aos governos anteriores e apresentando propostas inovadoras para que o nosso governo pudesse representar uma superação ao que nós já fizemos.  O segundo, sustentar a importância da parceria com o governo Lula, comparar com o descaso da administração Yeda para com a cidade e demonstrar como esta relação política é decisiva para compreensão do momento que vive a cidade hoje. Por fim, apresentar o meu trabalho, minha trajetória e meu compromisso com a nossa cidade e ao mesmo tempo enfrentar uma onda de boatos que já há alguns anos servem como método de disputa política eleitoral de uma parcela de nossos adversários locais.

Fizemos isso e mais, num ambiente de uma campanha alegre, apaixonante e que escolheu o positivo como símbolo, uma síntese que dialogou com a própria auto-estima da cidade. Nossa equipe de comunicação foi brilhante e a mobilização de nossos militantes foi extraordinária. Jamais baixamos o nível da campanha, contagiamos a cidade com o colorido das nossas bandeiras e elaboramos um programa de governo colaborativo, fato que considero o que de mais inovador produzimos.

Não cabe a mim explicar a vitória de nossos adversários. Méritos deles, qualidades que os eleitores consagraram nas urnas com autoridade e que, como democrata, respeito. Conheço ambos há muitos anos e vou pautar meu trabalho como sempre agi em períodos em que não estávamos no governo do município: um opositor leal, que vai cobrar o cumprimento de tudo o que foi prometido na campanha, sem deixar de trabalhar para conquistar tudo aquilo que melhorar a vida da nossa população. Acredito, ainda, que alguns problemas complexos foram tratados com excessiva superficialidade e o natural choque de realidade com que os vencedores obrigatoriamente terão que se deparar tornará o diálogo menos publicitário e mais realista.

Não faço política com o fígado. Portanto não levo ressentimentos. Sei da importância dos quase 60 mil votos que recebi e vou trabalhar como deputado federal para que todos eles sejam respeitados. Jamais vou virar as costas para a nossa cidade em função de um resultado eleitoral, tampouco penso em retirar meu título do município como protesto ou cometer qualquer outra sandice do gênero. Sou um santa-mariense que sente orgulho da cidade que apostou por oito anos numa administração comprometida com os interesses da maioria e que foi capaz de recolocá-la no bom caminho do desenvolvimento.

Agradeço as inúmeras manifestações de carinho, afeto e reconhecimento pela nossa campanha. Agradeço aqueles que mesmo não tendo votado em mim fazem questão de revelar a admiração pelo nosso trabalho. Mas é à nossa militância e aos meus eleitores com quem quero dividir todos os méritos desta caminhada que julgo politicamente vitoriosa. Assumo plenamente as responsabilidades que me cabem se algo não ocorreu dentro do previsto e, por isso, terei a tranqüilidade para aprender todos as lições que situações como esta nos ensinam.

Desejo sucesso aos eleitos e continuarei trabalhando para que Santa Maria não pare jamais e que para a nossa gente sempre de tudo certo.

 

Pelo Deputado federal Paulo Roberto Pimenta, do PT

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo