EconomiaSanta Maria

ECONOMIA. Seminário para aumentar número de empresas sobreviventes em Santa Maria

“Taxa de sobrevivência”. Esse é o jargão da moda, entre os que tratam, por exemplo, da quantidade de empresas que conseguem sobreviver ao longo do tempo. E ela é significativamente menor entre as que contam com o controle familiar e que não conseguem se manter pela segunda, terceira, quem sabe quarta gerações.

Pois aí está uma boa razão para a o seminário promovido pela Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism) entre o final deste mês e ao longo de outubro. A idéia é aumentar a quantidade de empresas familiares sobreviventes. Custa um troco, para quem quer participar (quanto você fica sabendo telefonando para a entidade, no número 55-3222-7600), mas os palestrantes e o que eles vão dizer aos que comparecerem, creio que valem a pena.

Mais detalhes sobre o que é este seminário, e o que ele vai focalizar, acompanhe material distribuído pela assessoria de comunicação da Cacism. O texto é assinado pela jornalista Carla Suptitz. A seguir:

 “Sucessão familiar ganha seminário especial

Evento é voltado para a realidade de Santa Maria e visa qualificar empresas locais para o processo sucessório

Grandes e históricas empresas santa-marienses ficaram apenas na memória e não conseguiram sobreviver ao processo sucessório. Essa realidade, que afeta toda a cadeia econômica, com o fechamento de empresas, demissões e perdas de know-how, é uma preocupação permanente da comunidade empresarial santa-mariense, formada basicamente por empresas de base familiar.

Pesquisa do Núcleo de Estudos de Empresas Familiares e Governança Corporativa, da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), de 2008, revelou que, em 55% das organizações familiares brasileiras, não há planejamento da sucessão.

Preocupada com essa realidade e o impacto na economia regional, a CACISM (Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria) montou o Seminário Sucessão Familiar, focado nos problemas identificados e em dúvidas levantadas em pesquisa com empresários santa-marienses.

O evento acontecerá de 28 de outubro a 26 de novembro, em quatro encontros, sempre às segundas-feiras, das 19h30min às 22 horas. O evento é voltado aos dirigentes, fundadores, segunda e terceira geração, com a apresentação e discussão das dificuldades vivenciadas e casos reais. A participação dos envolvidos diretamente no processo sucessório será obrigatória dentro do formato do programa, uma vez que o processo sucessório envolve a construção conjunta de soluções.

FORÇA QUE VIRA FRAQUEZA

Segundo estatísticas globais, apenas um terço das empresas familiares consegue sobreviver da primeira para a segunda geração. Dessas, apenas 15% resistem à mudança para a terceira geração. Casos de sucesso como a Gerdau são raras e vitoriosas exceções em uma realidade onde pequenas, médias e até grandes conglomerados não conseguem resistir às disputas familiares e mudanças de visão dos herdeiros. O que era a força na fundação, a adesão e trabalho da família, acaba virando um grande problema quando acontecem as disputas, falta de planejamento e a definição correta (no tempo correto) de um líder para a sucessão.

Para o coordenador dos estudos de empresas familiares, da ESPM, Eduardo Najjar, os fundadores das empresas familiares permanecem 30, 40 anos na presidência e não costumam preparar novas lideranças, seja da família ou não.

E mais: são comuns os casos em que não há um sucessor competente, ou em que os possíveis sucessores simplesmente não se interessam pela atividade desenvolvida no negócio. Isso sem considerar os novos personagens que ingressam na família e acabam inter(ferindo)agindo com a história da empresa, como netos, noras e genros, etc.

PROGRAMA

* 28 de Setembro – Abertura – Palestra de Carlos Costa Beber – Conversa com os pais (os grandes problemas identificados na pesquisa – preparação para a sucessão – quando é o momento de iniciar – principais aspectos da sucessão, etc)

* 5 de Outubro – Palestra de Carlos Costa Beber – Conversa com os sucessores (os grandes problemas identificados na pesquisa – qual o seu futuro na empresa familiar – o tripé da empresa familiar: patrimônio, família e gestão, etc)

* 19 de Outubro – Palestra de Marcelo Zampieri – A sucessão sob o ponto de vista jurídico

* 26 de Outubro – Palestra de Ottomar Vontobel – A implantação do processo sucessório na prática – case CVI Refrigerantes.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo