Assembleia

IMPEACHMENT. Saiba quem faz parte da comissão especial que será aprovada nesta terça

Ivar, que aceitou o pedido, e Yeda, o alvo: último encontro (com Otomar Vivian) foi na entrega do projeto de orçamento, dia 15
Ivar, que aceitou o pedido, e Yeda, o alvo: último encontro (com Otomar Vivian) foi na entrega do projeto de orçamento, dia 15

O rito processual prossegue, na Assembléia Legislativa, desde que o pedido de análise do impeachment da governadora Yeda Crusius foi acatado, semana passada, pelo presidente da Assembléia Legislativa, Ivar Pavan. Entre terça e sexta-feira, o requerimento foi lido em plenário e publicado no Diário da Assembléia. E os partidos nomearam os integrantes da Comissão Especial que vai analisar a questão.

Como já se escreveu aqui, a formação do grupo tem como critério a representação parlamentar por partido, garantindo pelo menos uma vaga para cada agremiação. Com o que, o total de integrantes chega a 30, com elevada predominância dos apoiadores do Governo do Estado – que tem 18 vagas, ou 60% do total.

A seguir, você confere quem vai participar da Comissão que será aprovada oficialmente nesta terça. Com um detalhe: ainda falta um nome do PMDB, a ser nomeado provavelmente nesta segunda-feira (do contrário, quem fará isso é o presidente do parlamento). Confira os nomes, por sigla:

PT: Adão Villaverde, Fabiano Pereira, Marisa Formolo, Raul Pont e Ronaldo Zulke
PMDB:  Alceu Moreira, Álvaro Boesio, Gilberto Capoani e Sandro Boka
PP: Jerônimo Goergen, João Fischer, Marco Peixoto, Pedro Westphalen e Silvana Covatti
PSDB: Adilson Troca, Paulo Brum, Pedro Pereira e Zilá Breitenbach
PDT: Adroaldo Loureiro, Gilmar Sossella e Paulo Azeredo
PTB: Abílio dos Santos, Aloisio Classmann  e Luis Augusto Lara
DEM: Marquinho Lang e Paulo Borges

PPS: Carlos Gomes
PSB: Miki Breier
PC do B: Raul Carrion

Os próximos passos serão a publicação da nominata completa no Diário da Assembléia, na quinta-feira, e a a eleição do presidente e do relator (provavelmente, ambos governistas), na tarde de sexta-feira. De acordo com o regimento interno do legislativo, o relator terá 10 dias para oferecer seu parecer, que será então publicado em “Ordem do Dia”, para ser apreciado e, depois, conhecido o resultado, este (mais a denúncia) serão lidos em plenário – que também votará a decisão dos integrantes da Comissão.

Até quando isso irá? Se depender dos governistas, o tempo será o mais curto possível. Já a oposição quer estender a discussão tanto quanto for possível. A conferir.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo