AssembleiaEstado

POLÍTICA GAÚCHA. Bruno Lima Rocha e a (por enquanto) baixa intensidade da crise

“…A inflexão entre a crise política e os desmandos do neoliberalismo no pago não estariam nas denúncias por parte da bancada do PT na Alergs, preparando terreno para a campanha eleitoral do atual ministro da Justiça Tarso Genro. Diante de tanto barulho, vejo um impasse político adiante. A oposição não tem forças para aprovar o impeachment. Já o governo, por mais bancada que tenha, não consegue fazer a poeira baixar. Este cenário vai permanecer e a crise de baixa intensidade prosseguirá até o final do ano. De sua parte, a base de apoio do governo, irá negociar mais duro com o Piratini a aprovação até novembro do orçamento de 2010. Com ou sem crise, na política profissional não existe apoio grátis. A última troca de secretariado de Yeda atesta o argumento acima.

Se há alguma saída para o impasse político para além da roleta russa eleitoral, esta via se encontra nas causas do martírio do colono sem-terra Elton Brum da Silva. O que ocorreu em São Gabriel na manhã de 21 de agosto foi uma conspiração oficial, com grau elevado de conivência do governo federal e cujo reflexo poderia – e ainda pode – balizar novamente os movimentos populares do Rio Grande. Esta decisão passa por somar a luta reivindicativa à luta de longo prazo, peleando duro contra a reconfiguração “produtiva” da Província, que visa transformar o pampa em um tapete fornecedor de matéria prima de celulose…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra do artigo “No RS, a crise política está na baixa intensidade”,  escrito pelo jornalista e cientista político Bruno Lima Rocha, colaborador habitual deste site, onde faz reflexões sobre a mídia, entre outros temas. O texto foi postado agora há pouquinho, na seção “Artigos”. Boa leitura!

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo