PartidosSanta Maria

CHAPÃO. Militantes de todos os matizes para dirigir a UAC. Veja a lista completa, INCLUSIVE dos partidos

Não sei como chegaram a isso. Mas é salutar que assim tenha sido. Uma única chapa vai disputar a direção da União das Associações Comunitárias, uma das mais tradicionais entidades de defesa do cidadão de Santa Maria, especialmente daquele que mora na periferia. Sempre alvo de disputa política, a UAC, não raro, se desconectava do principal.

Se bem que, observando esse verdadeiro “chapão”, nominado “Rede Comunitária”, é também um emaranhado de posições político-ideológicas que, se não for bem resolvido, vira um caldeirão.

Tomara que o pessoal se entenda. Entre os 60 nomes incluídos, entre titulares e suplentes, há, e vi isso num simples passar de olhos, militantes vinculados ao PT, ao PMDB, ao PP, ao PPS, ao PPL e ao PSDB. No mínimo. Desculpem os que não conheço, mas é provável que outras siglas tenham sido contempladas.

De todo modo, que se fortaleça a idéia colocada no material da “Rede Comunitária”, que recebi e tomo a liberdade de reproduzir:

“Queremos sim  uma U.A.C  identificada  com o  movimento  comunitário,  que  seja  forte  e comprometida  realmente  com  bairros  e  vilas da  nossa cidade. Nossa missão  é contribuir  de forma  contínua  e integrada para a inclusão  social, educação, cultura,  cidadania de crianças,  jovens e adultos.  A  U.A.C  será  comprometida  com  a  melhoria da qualidade  de vida  de todos os  cidadãos  que  moram  na  comunidade,  a  serem  mais  participativos e  humanos. Este  é  o  jeito  que o  movimento comunitário  provoca  os  militantes  de  ontem e de hoje,  a experimentar  novas ações ,  produzindo reflexões, para fazer melhor  aquilo no qual  o líder  comunitário coloca  sua sabedoria,  sua  vida  e  sua  inteligência.”

Amém, diz o (nem sempre) humilde repórter, ao mesmo tempo em que publica, abaixo, a relação de todos os integrantes da Rede Comunitária, inclusive o partido a que cada um (quando for o caso) está vinculado. Confira:

TITULARES

1.  Adelar  Vargas – Presidente  Residencial Piratini) – PMDB
2. Alexandre Marmet  Pahim – Vila Urlândia) – PPL
3.  Rodrigo Lima dos  Santos (Rodrigão) – PT
4. Jorge  Luis Marinho – Vila Maringá – PC do B
5. Celso Munhos  Carvalho –  Vila Oliveira – PP
6. Paulo Santos – Presidente da  Vila Oliveira) – Sem Partido
7. Adelmo  Souza – Vila Renascença – PPS
8.  Fàbio Costa  – Vila Schirmer – PPL
9. Elias Alves Cezar  – Presidente  Bairro Itararé – PPS
10. Ricardo  Machado
11. Celso Fernandes  – Presidente da Vila Kennedy
12. Geni Pereira – Vila  Chacará das Flores – PPS
13  José Lozza  – Vila do Carmo – PPS
14. Luis Figueiredo – Vila Chacará das Flores  (fundador da UAC) – PPS
15.  Irene B.  da  Silva – PSDB
16.   Igor  Lencina  – Presidente da  Cohab  Santa  Marta – PPL
17.  Elisabete Espindola  
18.  Jair  Binotto – PTB
19. Lúcio Flávio Lauthenschelager – PPL
20.  Henrique Garcia Souza
21. João  Mauricio – Cohab Tancredo  Neves – PC do B
22.  Larisa  Jungues  – Cohab Tancredo  Neves – PC do B
23.  Angelo Tognim
24.   Anisio Facco  – Cohab Tancredo  Neves – PC do B
25.   Valmir Rodrigues Cezar (Papagaio)  – Presidente da Vila Medianeira – PSDB
26.  Jones Clodoir Ferreira  – Vila Núcleo Central – PMDB
27.  Juvelina  Santos  – Presidente da Vila Severo – Sem Partido
28.  Terezinha  Marques – Presidente da Vila   Renascença – PMDB
29.  Rogério Leiva – Pesidente da Vila do Carmo – Sem Partido
30.   Neiron Chaves   – Vila Kennedy – PP
31. Catarina  – Presidente da  Vila Rossi)
32.  João Pedro Dutra  – Vila bela União (fundador da UAC) – Sem Partido
33.  Jean Hartemink  – Vila Kennedy – PMDB
34.  Eder Pompeo  – Vila Alto da Boa Vista – PT
35.  Lenir Kirchof  – Vila  Schirmer – PT
36.  Maria Elisabethe Pinheiro – PT
37.  Giselda Aimon
38.  Joana Lopes
40.  Tiago Pereira
41.  Juarez Mayer – Residencial  Lopes – PT
42.  Jõao Rocha  – Km  2 – PT
43.  Rogerio Marafiga
44.  Edimara Carvalho Vila  Lorenzi – PT
45.  Elton Chaves – Vila Kennedy  Representante moradores da Vila Norte – PSDB

SUPLENTES

1. Elenara Teixeira – PT
2.  Jorge
3.  José Cordeiro
4. Laerte (Lala)
5. Delanir Rosa quevedo  – Vila Nossa Senhora do  Trabalho – PDT
6. José Santim
7. Cláudio Scherer – Presidente  Núcleo Central – PC do B
8.  Jean
9.  Adão Siqueira – PSDB
10.  Patrici Passamani  dos  Santos – Presidente da Vila Prado – PMDB
11.  Fátima Gonçalves  – Presidente da  Vila  7  de  Dezembro – PT
13  Lorandi Maicel  – Vila Núcleo Central – PT
14  Santo  Ângelo-  Presidente da Vila Santos
15  Beto Dalmo – Cohab Tancredo Neves – PT

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. Eu queria mesmo ver alguém ter força na UAC sem ter partido, aí sim era um sinal de muita participação popular embora eu não veja nenhum problema em as pessoas que participam terem partido, só que em ano de eleição….mas vamos trocer pela união em torno das comunidades.

  2. Esperava um pouco mais de uma união das associações comunitárias, não adianta fazer chapão se o movimento não bater de frente com as dificuldades e lutar para resolver as verdadeiras necessidades da cidade e não acomodar partidariamente um grupo de pessoas que até agora não vi muita destreza e vontade de mudar esta realidade!
    pena mesmo!

  3. Caro amigo Claudemir,
    O movimento comunitário de Santa Maria, mesmo enfrentando dificuldades, ainda se constitui um instrumento importante de organização e luta pelos direitos e pela melhoria da qualidade de vida dos moradores dos bairros de nossa cidade, cabendo à UAC e às Associações de Moradores a dinamização desse processo.
    Sendo assim, o fortalecimento dessas entidades é fundamental para a consolidação da luta e, neste contexto, precisamos fazer com que as lideranças comunitárias se tornem mais politizadas, capazes de despertar a consciência crítica junto à população e, desta forma, possam conquistar o respeito, a autonomia e a atenção necessária por parte dos poderes públicos para trabalhar e reivindicar por suas comunidades, combinando a discussão institucional com as mobilizações populares.
    Portanto, entendemos que é necessário avançar, fortalecer e unir cada vez mais o movimento comunitário. Estamos certos de que o caminho é apostar e investir num projeto que possa combater com a prática do oportunismo, do carreirismo e do fisiologismo que tanto enfraquecem o movimento e criar um ambiente favorável ao avanço. É preciso também ampliar e estreitar as relações da UAC com as demais entidades dos movimentos sociais para nos afirmarmos como um terceiro poder no município, nos constituindo em uma força política capaz de resolver de forma eficaz nossos problemas e ver atendidas as reivindicações dos setores populares da nossa querida e amada cidade que é SANTA MARIA.
    Abraços ,PAULO SANTOS- Presidente da Associação Comunitária da Vila Oliveira .

  4. Acho que faltam dois componentes na chapa: Coelhinho da Páscoa e Papai Noel. Seus respectivos suplentes: Negrinho do Pastoreio e Boitatá.

  5. bom amigo ja que tem a lista pra ajudar a IRENE B. da silva , ADÃO SIQUEIRA ,VALMIR O PAPAGAIO SÃO FILHADOS DO PSDB (NOTA DO EDITOR. Grato, Elton. Incluirei na nota específica as tuas observações. Pode conferir em minutos)

  6. Claudemir!
    A cidade e o movimento comunitário, por si só já é um emaranhado de força iguais e contraditórias, portanto nada mais fazemos do que tentar conviver e construir num aprendizado que seja comum a todos, onde prevaleça como objetivo maior, o bem da comunidade que representamos.
    Novos tempos estão surgindo na cidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo