ColunaObservatórioPartidosPrefeitura

COLUNA OBSERVATÓRIO. “Os 13 descontentes do PP são muitos ou poucos? Depende!”

Marcelo Dalla Corte segue Presidente. Desacordo, na verdade, é só conjuntural

O diretório municipal do Partido Progressista tem 45 integrantes titulares. A quase totalidade deles se reuniu na quarta-feira para eleger a nova Executiva. Houve uma tentativa, especialmente da forte bancada de vereadores, de consenso. Não foi encontrada. Sem força para bancar, com mínimo êxito, seu próprio grupo, os descontentes (mais do que dissidentes, é bom ressalvar) se recolheram à única forma de protesto que possuiam: o voto. E, entre os 40 registrados, foram exatos 13 branqueados. É a conta da contrariedade com a atual (e futura) direção.

Se a conta for meramente aritmética, se poderia dizer que 25% dos votantes não estão exatamente faceiros com a condução do PP. Ou pouco mais ou menos que isso, se a conta total for 45. Não é pouco. Ao contrário, é bastante significativo, em se tratando de um partido político. Mas, curiosamente, se a análise avançar um pouco além da questão numérica, se verificará, conversando com os militantes mais ou menos graduados, que há pouca divergência de fundo. Todos, ou quase, são militantes de larga data. Na verdade, o mote do descontentamento é a conjuntura. Mais especificamente: um desgosto com a forma como a sigla se comporta e é tratada pelo parceiro majoritário no consórcio eleito para administrar a cidade.

É por aí. Nada além daí. Portanto, pode, em tese, ser resolvido. Vai depender da conversa interna e com o parceiro de governo. Talvez seja nesse instante que a porca torça o rabo. Mas não por culpa do PP. E menos ainda pelos vereadores – estes os grandes avalistas da diretoria eleita quarta-feira. E que terão papel fundamental (inclusive pelos quatro votos que detêm no Legislativo) na negociação permanente com o governo do qual fazem parte.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. è tu tem razão, mas acho que como cidadãos devemos dar um voto de confiança,, apesar de que está difícil, eu acredito na cidade não mais nesses políticos…boa sorte

  2. Porque mentiram para a cidade Paula, o Dr shirmer ia pintar e bordar e até agora nada vezes nada, não é porque eu sou do PT é porque moro aqui minha filha mora aqui e eu amo esta cidade,me deprime ver ela regredindo literalmente parando porque elegeu um prefeito que só o que queria era desabafar as magoas das derrotas que sofreu do PT , mas governar mesmo não sabe!É indeciso,demorado,inseguro na hora de decidir, resumindo é fraco para o que a cidade precisa.

  3. acho que o governo está perdido mesmo, a política é outra está moderna,o prefeito terá que se antenar! agora que a petezada está mordida ainda está,pq será,hein?

  4. O maior erro do PP foi num dado momento achar que o Dr. farret era carta fora do baralho, erraram quando não ajudaram ele a se eleger deputado estadual e passaram a ser coadjuvantes do PMDB, me lembro bem de ver as reuniões lá no restaurante fumacinha do Joaquim, dava para ouvir das outras mesas, não faziam a menor cerimonia, era só vivas ao Schirmer! Bueno, colheram o que plantaram!O tempo passou e o Fr. farret ainda é o maior nome do PP e se não fosse ele o PT ainda estava na prefeitura.
    Não era isso que o Cechim, a Dra. Sandra,Denardim, Renor e o Clã dos Dalla corte queriam? tão descontentes com o que?

  5. Ontem lá na “Festa do Dia Func. Público”, na sede do CREM (Clube Recreativo Esportivo Municipal, no Parque P. Machado; clube dos funcionários da Prefeitura Municipal), escutei de vários funcionários que são filiados (ou que têm uma afinidade) ao PP; na hora que o Paulo Pimenta chegou no Clube (o Pimenta sempre AJUDOU o CREM, eu que era da antiga diretoria sou TESTEMUNHA disto) o seguinte comentário: “Deveriamos ter votado no Pimenta,…além de ele ser muito mais SIMPÁTICO, hoje à nossa cidade estaria muito melhor,…se ARREPENDIMENTO matasse, nós já estariamos MORTOS”,…no que eu CONCORDO plenamente com este comentário;…”Eu tb votei na dobradinha PMDB-PP (Shirmer-Farret),…mas se arrependimento ´matasse`, eu já ´tava morto` hehehe!”

  6. Concordo plenamente contigo Tiago;…também tenho muitos amigos e conhecidos no PP. Infelizmente; o Partido Progressista hoje, não passa, de um, digamos, mero “Homologador” das órdens do verdadeiro “chefe” (leiá-se; secretário Tubias Calil). O PP hoje em dia, simplesmente “baixa-a-cabeça” prá tudo que o Tubias (e a cúpula do PMDB) ordena;…viraram uns “cordeirinhos-assustados”!

  7. O partido do PP apesar da sua grande representatividade no estado peca pela a falta de novos líderes e fica refén de caciques que fazem do partido o seu quintal de interesses.
    Acho importante a renovação em todos os tipos de ideologias porque o debate só se aprimora com a oxigenação de idéias.
    Apesar de ser PT sempre respeitei o PP porque tenho familiares que são filiados e sempre achei que mesmo sendo contra um partido cresce quando define categoricamente a sua posição.
    Pena que ultimamente o PP não tenha feito isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo