AssembleiaEconomiaEstado

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Assembléia debate políticas públicas. E elas são, sim, necessárias

Não há dúvida sobre dois fatos. Um é o crescimento geométrico da economia solidária (e a reciclagem é parte importante que a integra). Outro é a falta de iniciativas públicas consistentes para incentivá-la, de forma a que ocupe um lugar fundamental e correspondente ao número de famílias que delas vivem e que geram riqueza e renda.

Reciclagem e economia solidária: temas discutidos na Assembléia. E isso é fundamental, cá entre nós
Reciclagem e economia solidária: temas discutidos na Assembléia. E isso é fundamental, cá entre nós

Tudo isso e mais um pouco foi discutido com profundidade em seminário promovido pela Assembléia Legislativa gaúcha, nesta quarta-feira. Mais detalhes você encontra no material distribuído pela Agência de Notícias do Parlamento. O texto é de Leonel Rocha. Confira:

Seminário debate políticas públicas para a reciclagem e economia solidária

A relação das iniciativas com as políticas públicas foi o tema da segunda mesa de debate do seminário sobre reciclagem e economia solidária que a Assembleia Legislativa promoveu, através das comissões de Economia e Desenvolvimento Sustentável (CEDS) e de Saúde e Meio Ambiente (CSMA), na manhã desta quarta-feira (9), no Plenarinho. O painel foi coordenado pelo presidente da CSMA, deputado Gilmar Sossela (PDT). Participaram representantes da Empresa Brasileira de Correios e Telegráfos (EBCT), Braskem, Agência de Desenvolvimento Social da Central Única dos Trabalhadores (ADS/CUT), Cáritas Diocesana de Caxias do Sul e da Federação das Associações de Recicladores do Rio Grande do Sul (FARRGS).

“As experiências de associações de catadores e cooperativas em parceria com empresas são muito ricas. Podem minimizar o impacto ambiental com a coleta seletiva do lixo e a sua correta destinação com reciclagem. A partir deste seminário, um grupo de trabalho vai dar continuidade a uma série de ações para articular melhor essas iniciativas”, afirmou Sossela.

O papel das empresas públicas nas ações de reciclagem e economia solidária foi o mote da exposição do diretor de Responsabilidade Social da EBCT-RS, Cézar Carneiro. Ele relatou as iniciativas dos Correios na área social e citou ações de inclusão digital, oficinas de geração de renda, gestão ambiental, e doações de materiais recicláveis da estatal. “São medidas que contribuem para a promoção de mudanças sociais e positivas ao meio ambiente, demonstrando a responsabilidade social da empresa”, reforçou Carneiro…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESTÃO ADICIONAL – confira aqui, se desejar, também outras reportagens produzidas e distribuídas pela Agência de Notícias da Assembléia Legislativa.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo