Câmara de Vereadores

PALESTRA. Petróleo ainda pode tornar o Brasil um dos países mais ricos do mundo

Fernando Siqueira prendeu a atenção de uma platéia ávida...
Fernando Siqueira prendeu a atenção de uma platéia ávida...

Primeiro foi a auto-suficiência, muitos anos perseguida e enfim obtida. Agora, ou daqui a pouco, em função da extração a ser feita na camada pré-sal, o salto para o futuro. E ele é promissor, segundo foi possível depreender da palestra feita em Santa Maria na noite de quarta-feira, pelo engenheiro da Petrobrás, Fernando Siqueira.

A vinda do técnico a Santa Maria foi uma iniciativa do vereador Werner Rempel e lotou as galerias do parlamento, afora atrair o interesse de muitas autoridades municipais. Os detalhes estão em material distribuído pela assessoria de imprensa da Câmara, com texto de Beto São Pedro e fotos de Júlio Mota. Acompanhe:

 “‘O Brasil pode tornar-se uma das economias mais ricas do planeta’

A frase é do engenheiro Fernando Siqueira, da Petrobras, sobre o pré-sal, durante sua palestra ontem (quarta, 9), na Câmara

... de mais informações sobre a produção brasileira de petróleo
... de mais informações sobre a produção brasileira de petróleo

Um público atento, formado por autoridades municipais, sindicalistas, professores e estudantes, lotou as galerias do plenário da Câmara de Vereadores no começo da noite da quara-feira (9) para acompanhar a palestra do engenheiro Fernando Siqueira, presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet). No evento, que durou cerca de duas horas,  Siqueira falou sobre o significado estratégico para a soberania e a economia do país das jazidas de petróleo descobertas na camada do pré-sal na costa brasileira. E não apenas isso, também enfatizou que a efetivação dessa potencialidade, aberta a partir daquelas descobertas, depende de modificações na atual legislação, criada em 1997 durante o governo Fernando Henrique Cardoso, que favorece os interesses privados em detrimento das necessidades nacionais.

Uma dessas modificações é o fim dos leilões de lotes para a exploração privada e, no limite, caso permaneçam os leilões, a proibição do pagamento em óleo às empresas privadas pelos serviços prestados. “Por isso, é preciso que a população brasileira se volte para o Congresso Nacional, exigindo as modificações da Lei 9478/07 que determinou, na prática, a quebra do monopólio estatal sobre a exploração do petróleo brasileiro.”

A descoberta do petróleo da camada pré-sal, na avaliação do presidente da Aepet, pela sua quantidade e qualidade, numa conjuntura internacional de demanda superando a oferta, “o Brasil pode, finalmente, deixar de ser o país do futuro para tornar-se uma das economias mais ricas do planeta”. Afirmação fundamentada em dados como a comparação da capacidade produtiva atual do país que será multiplicada por oito, passando de cerca de 14 bilhões para 100 bilhões de barris, geração de 250 mil empregos diretos e 500 mil indiretos, ascensão da 13ª para a 4ª posição no contexto das nações produtoras de petróleo, sendo superado apenas por Arábia Saudita, Iran e Iraque, entre outras questões relevantes.

Em síntese, Fernando Siqueira defende a reestatização do petróleo brasileiro para que o mesmo seja explorado à luz dos interesses nacionais e não sob a égide do lucro, que é a razão de ser da exploração privada. Sob os critérios da primeira alternativa, o petróleo existente em território brasileiro – incluindo a atual produção e a prevista com o pré-sal – o Brasil detém uma autossuficiência estimada de 50 anos. Justamente o tempo calculado para que uma nova matriz energética alternativa ao petróleo se solidifique. Caso contrário, vingando a segunda opção, certamente essas reservas serão exauridas em bem menos tempo, e o Brasil igualando-se à dramática situação norte-americana, que importa 2/3 do petróleo que consome. Aliás, as baixas reservas dos Estados Unidos, conforme o palestrante, explicam grande parte das guerras contemporâneas tais como as invasões do Iran, Iraque e Afeganistão e a reativação da 4ª Frota da marinha americana no Atlântico, tão logo foram anunciadas as descobertas do pré-sal brasileiro.

Entre as autoridades que assistiram à palestra estavam o prefeito Cezar Schirmer, o presidente da Câmara de Vereadores, João Carlos Maciel, os vereadores Manoel Badke, Cláudio Rosa, Paulo Airton Denardin e Maria de Lourdes Castro, além de Werner Rempel, proponente do ato, secretários, ex-vereadores, ex-secretários e o ex-prefeito Valdeci Oliveira. Esta foi a segunda vez que Fernando Siqueira veio a Santa. Em 2003, o engenheiro esteve na cidade a convite do Centro de Tecnologia da UFSM.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Nós ainda iremos “Pagar muito Caro” por ainda insistirmos (e persistirmos) em utizarmos “combustíveis fósseis” (Hidrocarbonetos e derivados do Petróleo) para a geração de energia,…em vez de nos dedicarmos ao investimento nas chamadas “Fontes Alternativas” (“Energia Limpa) de Energia, como a Eólica e a Solar! Mas enfim,…sou voto vencido,…então continuem a “Poluir” e “destruir” nosso Planeta com estas propostas mirabolantes e inviáveis,…”Parabéns pra vocês”,…vcs têm o “governo que mereçem”!

  2. Invasão do Irã? Que eu saiba os EUA e seus aliados até agora invadiram o Afeganistão e o Iraque (para combaterem o “Terrorismo”). Mas o “País dos Aiatolás” é novidade,…não sabia que também tinha sido invadido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo