MEU, SEU, NOSSO TROCO. Confira de quanto foi um item do investimento público feito no campeonato sub-20

Sempre haverá quem conteste. Argumento não falta: é muito dinheiro. É. Pode ser. Não é meu caso. Entendo que o investimento feito no campeonato brasileiro de futebol Sub 20, em dezembro, deu visibilidade estadual e nacional a Santa Maria. E isso não pode ser medido facilmente no curto prazo.

Há quem entenda, por exemplo, que deve ser dado mais troco público ao Internacional e ao Riograndense, que representam a cidade nos certames profissionais em nível estadual. Não penso deste modo, mas respeito. Acredito que (tanto quanto no carnaval) as instituições privadas (ainda que de suposto interesse social) devem buscar suas próprias fontes de financiamento, cabendo ao poder público ajudar, mas não bancar.

Dito isto, e ficando claro minha opinião positiva sobre o evento esportivo de final de ano, tem algo que sempre quis saber. Quanto eu, você, nós, contribuintes de Santa Maria, pagamos pela festa do esporte? Já sei, devia ter perguntado. Não fiz isso. E agora é meio tarde, talvez, para questionar.

De todo modo, leitor de editais e quetais que sou, vez em quando encontro uma preciosidade. Por exemplo: ontem, buscava outra coisa (que ainda não encontrei, aliás) no Diário Oficial do Estado quando me deparei, na página 41, da edição da última segunda-feira, 25 de janeiro, com uma “súmula de contratos” firmados pela prefeitura municipal de Santa Maria em dezembro passado. Entre uma série de itens, tomei conhecimento do edital “inexigibilidade” de licitação número 60.

Para não me acusarem de nada, pois sabe como são as patrulhas, reproduzo na íntegra:

INEXIGIBILIDADE Nº 60/2009 – Objeto: Hospedagem e alimentação p/ delegações do Campeonato Brasileiro Sub 20 de Futebol de Campo. Contratadas: Organização Santamariense de Hóteis S.A. Valor: R$ 88.400,00. Boca do Monte Hóteis e Turismo Ltda. Valor: R$ 26.000,00. Siqueira Hoteis Ltda. Valor: R$ 26.000,00.”

RESUMO DA ÓPERA: pelo menos um item investido no campeonato promovido pela Federação Gaúcha de Futebol já é conhecido do contribuinte. Que, em hospedagem e alimentação, pagou – para que as cinco delegações que aqui aportaram e, imagino, também o pessoal de apoio (árbitros, fiscais etc), pudessem aqui demonstrar suas qualidades esportivas – exatos R$ 140.400,00. Muito? Pouco? Suficiente? Seeei lá!



0 comentários

  1. Márcio Dutra

    Para mim é um total absurdo! Não somente pelo valor gasto e sim pelo tipo de gasto. Para este evento, acreditava, até então, que a contribuição da prefeitura esteve restrita as melhorias feitas no estádio Presidente Vargas (inclusive com as horas de trabalho do secretário Tubias cortando a grama do estádio). Hospedagem para delegações deveria ser obrigação dos clubes, da CBF ou da Federação Gaucha. Confio na informação do Claudemir. Se tivesse lido em outro veículo de comunicação acreditaria tratar-se de piada. De mau gosto é claro!

  2. eros

    Quando já no discurso de posse o prefeito alardeava a tal transparência, não imaginávamos que ela ficaria escondida lá na página 41 do DOE e publicada mais de um mês após a realização do evento, apenas para cumprir formalidades.

  3. Márcio Dutra

    Seria interessante se a prefeitura municipal tornasse público para a população em geral as prestações de contas de todos os eventos onde houve ingresso de recursos públicos. Pelo menos dos mais expressivos para o padrão de Santa Maria.
    No final de semana passado tivemos aqui a realização do 1º Fórum Social e 1ª Feira Mundial da Economia Solidária. Eventos com grande êxito na organização e participação popular. Pois bem, para este evento a prefeitura contribui com R$ 300 mil, conforme divulgado pela imprensa local. Seria importante que a prestação de contas da utilização deste valor viesse a público. Estariam dando um grande exemplo de transparência e respeito com o dinheiro público e justificando futuras contribuições de mesma natureza.

  4. Sérgio Almeia Rocha

    Acho um verdadeiro acinte a Prefeitura de Santa Maria investir tamanho recurso num evento como este que tem parceiros comerciais. Fosse um campeonato profissional que garantisse um retorno muito maior a cidade em termos de promoção vá lá. Agora, acho que a Prefeitura deveria investir este recurso na valorização e desenvolvimento do esporte local. Dinheiro para balonistas forasteiros e campeonatos de futebol de segunda linha não deveria encabeçar a lista de investimento do nosso executivo.

  5. junior fonseca

    sera que esta grana vai ser gasta tambem com os nossos campeonatos amadores na cidade me lembro que no ano passado
    teve uma choradeira no campeonato de veteranos que é um dos maiores do estado a quem diz que do Brasil .

  6. Márcio Dutra

    Como fui cobrado por minha manifestação quanto a participação financeira da prefeitura no campeonato sub-20 (não aqui no site), busco uma nova forma de expressão.
    Não fui e continuo não sendo contra o evento futebolístico. Sou contra ao item financiado pela prefeitura municipal. Tão importante quanto o valor investido é onde este valor vai ser investido. Valores investidos de forma equivocada abrem precedentes para demandas futuras. Hospedagem deveria ser responsabilidade dos clubes, CBF ou FGF. Só isso!

  7. Jean Carlo

    vamos deixar bem claro que a realização deste evento, mais o festival de balonismo e o volei de praia deram uma boa divulgação de nossa cidade, inclusive com trasnmissão de jogos pela Sportv. Não vou, de maneira alguma, criticar a realizaçãodos mesmos, mas existem comentários e questionamentos que são necessários de serem feitos, e me parece que lá vou de novo.
    Se não houve nenhuma irregularidade porque esconder as contas?
    Com o Sub20 foram R$140 mil, mas qual foi o gasto com o Volei e o Balonismo?
    Houve parceria com algumas empresas ou órgãos?
    Onde estão publicados estes números?
    Qual Secretaria bancou estes gastos?
    Estava previsto a despesa?
    E por derradeiro, gostaria de reforçar as diversas manifestações do Claudemir sobre o portal de transparência.
    Eu estou começando a me preocupar com isso, pois um governo que vive falando que os outros só fazem coisas erradas e mal feitas não pode ficar escondendo as contas pois leva as pessoas a pensar coisas estranhas.
    Sendo assim, sugiro que lancem o portal da transparência e apresentem suas contas. Aliás o portal é exigência da lei, não é mérito do governo.

  8. Ricardo Bieri

    Um total ABSURDO este gasto,…mas devemos cobrar também da Prefeitura aquele “schowzinho” da dupla sertaneja “Vitor e Léo” (que foi patrocinado pela secretaria do Tubias), lembram? Mas também gostaria de saber do dinheiro público (R$ 300 mil) que foi investido na “Feirinha” da “Irmã” Lurdes Dill, agora em janeiro. Alguém saberia me informar qual a finalidade desta “Feira”, e por que foi gasto dinheiro público municipal (o meu, o seu, o nosso troco) neste evento?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *