EducaçãoPrefeitura

NÃO CUSTA LEMBRAR. Schirmer e Aguirre não conversavam. Como poderia dar certo?

Confira a seguir trecho da nota publicada aqui manhã de 17 de setembro de 2009, uma quinta-feira:

COMO FUNCIONA,  ENTÃO? Schirmer e Aguirre “não tem conversado nos últimos dias”

Não, não. Não é fofoca claudemiriana – como alguns aspones da Prefeitura Municipal se apressarão a dizer, sem ler o noticiário acerca da última sessão plenária da Câmara de Vereadores. Se é mentira, quem a disse foi o líder do governo no legislativo, o peemedebista Cláudio Rosa. Isso mesmo. Está lá, textualmente: o secretário de Educação, Pedro Aguirre, estaria defendendo a suspensão das atividades da Escola Municipal de Artes Eduardo Trevisan (EMAET) porque “não tem conversado com o prefeito nos últimos dias”.

E aí, cabe a pergunta deste título: o prefeito nãããão conversa com o secretário de Educação? E com os outros secretários, vejo-me obrigado a conjecturar, o prefeito fala? E, se fala, também ouve ou apenas dá a própria opinião e pronto? Bem, essas deduções, cá entre nós, valem, a partir do que disse o próprio líder governista no parlamento….”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI  

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, é possível, por que não, identificar o momento preciso em que Pedro Aguirre começou a sair do governo, por incompatibilidade administrativa com o prefeito Cezar Schirmer. Mas, atenção, cair, cair mesmo, só em fevereiro cinco meses depois. Deve ter sido uma agonia, cá entre nós. E para os dois, bem entendido, pois, como se diz, são amigos pessoais. 

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. @leonel
    Pobre Snta Maria??? Voce esta morando onde??? Ja andaste nas vilas abandonadas e as escuras do Gov. xirmer, farret e pozzobon??? E a buraqueira das ruas, e a quantidade de bueiros entupidos??? E a falta de remédios nos postos de saúde??? E o fechamento dos postos às 13,30 deixando as pessoas sem atendimento??? Prefeito que não conversa e nem coordena os secretários até por que é incompetente e autoritário

    leonel :@Petry Não me faça rir!!!hehehe. Voce também deve acreditar em papai noel. O Pimenta prefeito, pobre Santa Maria!

  2. pois é q garente q pimenta faria uma bela administração,pq q eu saiba primeiro trabalhamos, para depois sermos avaliados (bola de cristal ninguem tem)ou voltaria todos aqueles CCS sem qualifição q ocupavam a prefeitura no governo anterior.

  3. Imagina se não fossem amigos então, se só houvesse interesse político entre eles… Olha Claudemir, se o povo soubesse de tudo que acontece nos bastidores desta administração, todas as coisas que não pode vir a público, certamente se arrependeria de ter colocado este governo lá. Mas… o erro já foi cometido há quase dois anos atrás e vamos ter de pagar por ele por mais dois anos. Resta saber se Santa Maria aprendeu a lição de não acreditar mais em promessas e sim em quem realmente trabalha pela cidade.Deixaram de eleger o Pimenta que com certeza faria um exemplo de administração.Mas outubro está aí e muita coisa pode mudar se o povo votar certo desta vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo