Sem categoria

VIOLÊNCIA URBANA. Pimenta apresenta nesta quarta relatório de CPI e faz sugestões

Está terminando os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito da Violência Urbana, instalada há ano e meio na Câmara dos Deputados. Na tarde desta quarta-feira, em reunião da CPI, o santa-mariense Paulo Pimenta (PT), apresenta o resultado do seu trabalho como relator.

Três temas são prioritários e, segundo o parlamentar, merecem a devida atenção: a necessidade de profissionalização das políticas, a reformulação do sistema carcerário e o controle das fronteiras nacionais. Mas não é apenas isso, como mostra material produzido pela assessoria do deputado. O texto é de Ricardo Lopes. Confira:

CPI da Violência Urbana apresenta relatório nesta quarta-feira (15)

Desigualdade social, avanço do crime organizado, precariedade do sistema prisional e falta de integração dos órgãos de segurança pública estão entre as principais causas da violência no Brasil. A constatação é do relator da CPI da Violência Urbana, deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que apresenta o relatório final da comissão nesta quarta-feira (15).

Desde agosto de 2009, a CPI da Violência, nome como ficou conhecida, apurou as principais causas do avanço da criminalidade no país, coletando informações em audiências públicas e diligências realizadas nesse período. Segundo Paulo Pimenta, durante no decorrer dos trabalhos foi possível obter um diagnóstico atualizado sobre o quadro da segurança pública no Brasil e a partir de agora será possível adotar medidas de repressão à violência.

Entre os levantamentos da CPI, Pimenta aponta três temas como prioritários: profissionalização das polícias, reformulação do sistema carcerário e maior controle nas fronteiras. Além dessas pautas, o relatório aborda questões como tráfico de armas e munição e ampliação das ações de prevenção e repressão às drogas, especialmente o crack.

A reunião da CPI da Violência Urbana, acontece a partir das 15h, no plenário 13 da Câmara dos Deputados. Após apresentação do relatório, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) ficará à disposição da imprensa.

Mais algumas constatações da CPI da Violência Urbana:

– A chance de um negro vir a ser vítima de violência é 1,7 maior em relação a uma pessoa branca;

– Repressão da cocaína possibilitou avanço do crack no Brasil, segundo a Polícia Federal;

– A fronteira com o Paraguai é a principal porta de entrada das Armas no Brasil;

– 65% das mortes envolvendo policiais acontecem durante o “bico”;

– Pronasci deve ser política permanente de Estado

– Jovens (18 e 24 anos ) representam a maioria no sistema penitenciário brasileiro

– Necessidade de priorização das proposições em tramitação, relacionadas à segurança pública”

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo