AssembleiaEstadoEstradasPartidos

PARDAIS. Bancada tucana decide assinar requerimento que propõe CPI na Assembleia. Mas quer alterações

Pozzobom (e o restante da bancada) entrega documento ao pedetista Dr Basegio

Recebi, agora há pouco, e reproduzo, material produzido pela assessoria de imprensa do deputado Jorge Pozzobom, líder da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa. O tema: a possível instalação de uma CPI para apurar denúncias em torno de licitações de pardais.

O texto tem a assinatura da jornalista Ana Maria Jung, com foto de Marcos Eifler, da Agência de Notícias do parlamento gaúcho. Em tempo: mais tarde, publicarei também material produzido pela assessoria de imprensa do Palácio Piratini, sobre a instalação de uma força-tarefa para apurar eventuais falcatruas no DAER. Acompanhe:

PSDB decide assinar CPI dos pardais com aleração no requerimento

Os deputados que integram a bancada do PSDB na Assembleia Legislativa entregaram hoje (29) ao deputado Dr. Basegio, no plenário, documento manifestando posição favorável à instalação de uma CPI que investigue fato determinado e todas as circunstâncias que propiciaram, em tese, a contratação de controladores de velocidade no Estado do Rio Grande do Sul. “Portanto é de fundamental importância que a investigação comece na data do 1º contrato de licitação entabulado entre o Estado e as empresas fornecedoras deste produto”, explicou o deputado Jorge Pozzobom, líder da bancada.

Da mesma forma os deputados do PSDB entendem que esta investigação deve contemplar as contratações realizadas pelos municípios pelo fato de que os equipamentos de controle de velocidades são instalados em rodovias estaduais que percorrem a circunscrição dos municípios gaúchos. Igualmente a administração indireta do Estado do Rio Grande do Sul é responsável pela fiscalização (DAER), bem como da operacionalização da arrecadação destes valores (DETRAN).

“Pelo que foi noticiado na imprensa nacional, a comunidade gaúcha vem sendo sistematicamente lesada por meio da emissão de multas questionáveis frente à sua finalidade. Existe uma aparente organização que se vale de atividades indelegáveis do Estado decorrentes do exercício do seu poder de polícia que resultam na restrição de direitos individuais descompromissada de um fim púbico”, argumenta o líder da bancada Jorge Pozzobom.

Integram a bancada do PSDB na Assembleia Legislativa: Jorge Pozzobom (líder da Bancada), Adilson Troca (Líder Partidário), Lucas Redecker, Pedro Pereira e Zilá Breitenbach.”

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. @Paulo Carvalho
    Gostaria de saber do leitor, em que momento eu me posicionei contra a CPI dos pardais?

    Caso o senhor não tenha interpretado bem o artigo que escrevi, posso explicar:

    O artigo demonstra claramente que o cavalheiro que está recolhido por determinação judicial ao Presídio Central, tem ligação direta com o Sec. Beto Albuquerque (o que não quer dizer que o secretário esteja envolvido)desde o governo Olívio. E, no final, ainda faço o questionamento de o que e como fará o Tarso para resolver tal imbróglio nascido no governo Olívio…

    O caro leitor pode ter a certeza que não possuo a fraqueza de me acadelar à críticas ou referências. Apenas oportunizei aos demais leitores o amplo direito do contraditório.

    Se existe uma coisa que respeito, é a opinião alheia. Mesmo que seja contrária à minha.

    Minha opinião está expressa no artigo, e a dos leitores nos comentários.

    Ah, a opinião do governador Tarso e da base governista foi demonstrada hoje ao retirarem as assinaturas do requerimento de pedido de abertura da CPI dos pardais (operação abafa).

    Enfim…, a conclusão continua sendo dos leitores.

  2. Mas é fraquinho este alvarao rochedo…
    Num dia ele diz que tudo faz parte de um diabólico plano para atingir a Yeda..no outro já concorda com a CPI…
    De mais a mais, tomou um pau dos petistas e se acadelou…

  3. A mim parece que o PSDB já está assinando uma confissão de culpa. Afinal, pelo que se saiba (e o Pozzobom é advogado) não existem culpados até que seja comprovada sua culpabilidade. Por enquanto, por incrível que pareça, o que há são “indícios de irregularidades”.
    Então, se os tucanos querem seriedade na investigação deveriam deixar rolar a CPI como ela está proposta, sem este ato que cheira, sim, àquilo que o José Delcati afirmou e, se comprovada mesmo a irregularidade, aí sim os tucanos buscariam a investigação desde o início dos contratos.

  4. Caro Claudemir

    As vezes tenho dificuldades de entender determinados posicionamentos de alguns leitores que fazem a crítica pela crítica. Visivelmente demonstrando a intenção de desqualificar os tucanos, em especial o Deputado Pozzobom.

    A bancada do PSDB é favorável à investigação de TODOS os contratos de controladores de velocidade e lombadas eletrônicas em TODO o Estado.

    Gostaria de saber a opinião dos demais leitores.
    Alguém aqui discorda que se investigue?

    É a hora de confrontar o discurso e a prática.

  5. É óbvio que o PSDB está nervossímo com a possibilidade do governo yeda estar enrredado até o último fio de cabelo nesse rolo.
    E se estavam dentro do rolo eles sabem como funcionava nas prefeituras!
    Claro!!! aqueles larápios relatavam tudo, como faziam , como falsificavam documentos e etc…
    Então ampliando a investigação pode botar as barbas de molho de gente importante da base de todos os partidos e de todos oa deputados.
    Atenção MP!!! Se depender de cerots deputados de repente a coisa patina!
    O Pozzobom tá na linha do “se bobearem a gente joga M.. no ventilador!
    Que deputado Brilhante!!!!!

  6. O Jorge Pozzobom tá naquela do “quem é nunca quer ser só”, certamente tem esperança de que envolvendo prefeituras mexa num campo minado e neutralize a gritaria de muitos deputados de todos os partidos.

    Resumindo, Pozzobom quer transformar aquilo que poderia ser uma investigação séria e moralizante em Pizza.

    Esse é o homem da “seriedade na política”!Rsrsrsrsrsrsrssrs

    Eu acho que tem que tirar tudo a limpo, azar de quem fez maracutaia seja do partido que for!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo