HabitaçãoPrefeitura

HABITAÇÃO. Prefeitura remove moradores irregulares na área da Nova Santa Marta

Secretário Sérgio Cechin acompanhou o trabalho na região da Nova Santa Marta, e...

Terrenos cedidos pelo Governo do Estado para habitações populares via programa federal “Minha Casa, Minha Vida” foram ocupados na região da Nova Santa Marta. Hoje, a prefeitura começou a remoção das moradias construídas irregularmente.

Os detalhes da operação, seus motivos e conseqüências, chegam através de material produzido pela Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura. O texto é de Luiz Otávio Prates, com fotos de João Vilnei.

Prefeitura inicia operação para remoção de moradias ilegais na Nova Santa Marta

Uma semana após registrar ocorrência na Delegacia de Polícia e solicitar investigação acerca da venda de lotes e ocupações irregulares em terrenos na Nova Santa Marta, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Município de Habitação e Regularização Fundiária (SMH), iniciou uma operação para a remoção dessas moradias ilegais na manhã desta quarta-feira (13). A área invadida, de acordo com o titular da pasta, Sérgio Cechin, foi repassada pelo Governo do Estado ao município para a construção de novos conjuntos habitacionais populares.

...para o qual até mesmo equipamento pesado foi utilizado pela Prefeitura Municipal

Cechin ressalta que a já existem projetos para programas habitacionais no local. “O governo Schirmer, ao final da administração da ex-governadora Yeda Crusius, conseguiu 50 hectares para o município fazer habitações populares através do ‘Minha Casa, Minha Vida’, além de lotes urbanizados. Para a nossa surpresa, apareceram essas ocupações”, comenta. Ele ressalta que a medida visa coibir novas invasões. “Nós temos que dar o exemplo. Queremos que nos novos lotes, as pessoas que realmente precisam os ocupem”, frisa.

O secretário enfatiza que as ocupações estão sendo realizadas, principalmente, por pessoas de outras cidades. “Se a moda pega, vão vir pessoas de todo o Estado para cá e não vamos zerar nunca o nosso déficit habitacional. Essa situação nós não pudemos aceitar”, salienta. Cechin lembrou que os residenciais…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Todos tem direito a moradia. simples e direto. Meus pais lutaram duante anos até conseguir sua casa própria. E isso me balisa. O oportunismo de alguns grupos que utilizam-se da fragilidade daquelas famílias que não tem onde morar, é inadmissível. Ao longo da última década essa cidade sido a terra de ninguém. É bom saber que Santa Maria tem um plano de habitação que visa acima de tudo a ocupação ordenada dos espaços urbanos.

  2. roberto :

    Paulo Carvalho :
    quantas casas o Prefeito já entregou?
    Não vale as que o valdeci deixou em andamento!

    Independe de quem ocupa o cargo de prefeito, o que importa são as moradias entregues. Deixe de lado a amargura, é chato demais. Um processo de construção de moradias é longo, inicia com a produção de projetos, captação dos recursos, aceitação do projeto, liberação dos recursos, processo licitatório para contratação de empreiteira, etc., poderia divagar muito neste espaço. Repito: o que importa são as moradias entregue à população. Puxa vida! Já tivemos prefeito que inaugurou uma rua por quadra, lembram? Só para não deixar para o próximo prefeito? Cada quadra pavimentada tinha inauguração com muita festa, patrocinada por quem? É claro que paga com recursos da Prefeitura e no entanto não lembro de revoltas questionando o uso do dinheiro público. Assim são os fatos, para o bem ou para o mal.

    Iiiiiiiiiiiiiiii
    Acho que nenhuma!
    Mal feito

  3. olha eu não contei, mas o prefeito tem entregue muitas casas, o que me chamou a atenção em comentar o post é que lembro que algumas contrutoras pararam as obras devido o programa mal feito pelo governo passado, e ai mais uma vez o xirme teve q entrar com a habilidade pra resolver … isso é fato!

  4. Paulo Carvalho :
    quantas casas o Prefeito já entregou?
    Não vale as que o valdeci deixou em andamento!

    Independe de quem ocupa o cargo de prefeito, o que importa são as moradias entregues. Deixe de lado a amargura, é chato demais. Um processo de construção de moradias é longo, inicia com a produção de projetos, captação dos recursos, aceitação do projeto, liberação dos recursos, processo licitatório para contratação de empreiteira, etc., poderia divagar muito neste espaço. Repito: o que importa são as moradias entregue à população. Puxa vida! Já tivemos prefeito que inaugurou uma rua por quadra, lembram? Só para não deixar para o próximo prefeito? Cada quadra pavimentada tinha inauguração com muita festa, patrocinada por quem? É claro que paga com recursos da Prefeitura e no entanto não lembro de revoltas questionando o uso do dinheiro público. Assim são os fatos, para o bem ou para o mal.

  5. Parabens a Secretaria de Habitação do Municipio, invasoes eram importantes meios da população de baixa renda obter sua moradia por muitos anos sem investimento do poder publico nesta area. Vivemos uma epoca de muitos investimentos nesta area o que não justifica novas invasões.
    que geram alto investimento para regularizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo