EstadoPrefeituraTrabalho

NÃO CUSTA LEMBRAR. E segue a ronha. Nada de acordo para reajuste de servidor e docente municipais

Confira a seguir trecho da nota publicada aqui na madrugada de 22 de abril de 2010, uma quinta-feira:

ÍNDICE “MÁGICO”. Yeda propôs 4,31% e jogou para o parlamento a discussão sobre piso regional. Igualzinho a Schirmer

É mesmo um índice mágico. A prefeitura municipal de Santa Maria enviou projeto de lei fixando em 4,31% (em três parcelas) o reajuste dos servidores da comuna. Diante do desacordo inicial com as categorias, remeteu a proposta que, agora, poderá (ou não) ser negociada no âmbito do Legislativo.

O Governo do Estado, a quem cabe propor o valor do Salário Mínimo (ou piso) regional, ainda que talvez por outras razões, também decidiu levar o debate para o parlamento. E está na Assembléia Legislativa o projeto que reajusta o piso para um sem número de categorias de trabalhadores, nos mesmos 4,31% (a inflação de 2009)…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, há pelo menos uma diferença importante. No âmbito estadual, o governo já mandou e os deputados já aprovaram (aliás, por unanimidade) o reajuste do salário mínimo regional. Aqui, ainda discutem prefeitura e sindicatos das categorias. É possível (aliás, provável) que muito da facilidade encontrada lá é que o troco não sai das burras públicas, mas das privadas. Tanto que o reajuste de 11,6% do mínimo regional passou mais fácil. Ou não?

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo