ECONOMIA. A disputa dos bancos pela camiseta de Grêmio e Inter. Futebol? Nada disso, negócios. Simplesmente

O jornalista (aliás, muito bom) Luiz Zini Pires, de Zero Hora, trata do assunto, na edição de hoje do jornal. A disputa que há entre várias empresas grandonas, para estampar seu logotipo na camiseta dos times favoritos da gauchada, Grêmio e Internacional. Apenas acrescenta nomes orientais como LG e Sony (que não teriam apresentado proposta) aos que de fato estão disputando o jogo – os bancos BMG e Banrisul.

Confronto, aliás, que nada tem de esportivo. É negócio, e nada mais. E, aparentemente, quem estaria levando vantagem, ou feito uma proposta que ainda teria que ser coberta, é o mineiro BMG. Seu adversário, e atual patrocinador principal da dupla, é o gaúcho Banrisul.

Apenas como curiosidade, trago outra nota, também publicada hoje, autoria de Lauro Jardim, editor da coluna “Radar”, da ex-revista Veja. O texto – que trata de um troco estimado em R$ 30 milhões anuais (dividido entre Grêmio e Inter) – está na versão online. Confira:

Leilão Gre-Nal

O BMG apresentou uma proposta melhor que a do Banrisul para o patrocínio da dupla Gre-Nal. São os únicos clubes grandes da série A que negociam o espaço da camisa para o Brasileirão.

O banco mineiro oferece 14 milhões de reais mais a possibilidade dos clubes terem jogadores de um fundo. O atual patrocinador Banrisul analisa se vai cobrir a proposta.

Se levar a disputa, o BMG vai fincar sua bandeira nos quatro principais centros do futebol brasileiro (Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais).”

PARA LER OUTRAS NOTAS DA COLUNA “RADAR”, CLIQUE AQUI.

SIGA O SITÍO NO TWITTER



1 comentário

  1. cicero ll machado

    o banco BMG ta com tudo pra ganhar essa do banrisul e ainda mais se mostra disposto a investir em jogadores e ja fez isso no corintihas colocou o bom goleiro rennan do avai no coringao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *