PartidosPolítica

NÃO CUSTA LEMBRAR. Serra mostrou, bem logo, que não pretendia “largar o osso”

Confira a seguir trecho da nota publicada aqui na manhã de 18 de fevereiro de 2011, uma sexta-feira:

ANALOGIA. Serra está como Mubarak, do Egito: ‘caiu e só falta desocupar o espaço’

A influência de José Serra nos destinos nacionais é nula. E no seu partido, o PSDB também. Sua fala não ecoa além do Twitter – o portal dos microblogues. Isso quando ele está bem-humorado, o que não é assim tãããão normal.

O diabo é que ele pensa que ainda tem poder. Tornará a queda (quando se der conta da realidade) ainda pior. Mas é o que está acontecendo. Quem vai assumir o comando – aliás, já está, na prática, tocando o barco e pensando longe é outro, como o leitor deste (nem sempre) humilde sítio está careca de saber

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação do texto, alguns amigos tucanos não gostam, mas o fato é que Serra se transformou num fardo difícil de carregar. E, ao contrário do que se imagina, a falta de coragem das principais liderança, que não dizem a ele que está fora do jogo, ainda o farão incomodar muito tempo o PSDB. Pode apostar.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo