Copa 2014EsporteEstado

CRUZ, CREDO! Adede y Castro: ‘quem autorizar venda de bebidas alcoólicas durante a Copa vai queimar no inferno da reprovação social’

Você se assustou? Bem, está lá no fim do texto, mas quem escreve o que o editor pinçou, para o título desta nota, é o Promotor de Justiça aposentado, escritor e professor, João Marcos Adede y Castro.  Para conferir tudinho, confira a íntegra do artigo. A seguir:

Luta sem quartel

Sei que já estou me tornando chato com esta conversa, mas volta e meia retornam as notícias de que o governo vai “entregar a rapadura” para a FIFA e permitir a venda de bebidas alcoólicas nos estádios da Copa do Mundo.

As últimas informações são de que o governo federal vai “tirar o corpo fora” e lançar o abacaxi para os Estados, onde evidentemente é muito mais fácil aprovar a autorização de venda e as consequências políticas são infinitamente menores.

Ou seja, o governo federal não autoriza e posa de bonzinho, fatura os votos necessários na próxima eleição e põe a culpa nos Zés Manés dos governadores. Estes alegam não ter força política para resistir às pressões e à grana das fábricas de cervejas e autorizam, coitadinhos, fazer o quê?

Este é um dos mais canalhas episódios da história recente do país. Como eu sou um cara ingênuo, só hoje fui entender, graças a uma amiga mais antenada, o porquê da insistência em vender cervejas nos estádios. Pensei que fosse pelo simples lucro que seria obtido em sessenta dias da Copa, mas ela me disse que a ideia é aproveitar a Copa para incutir a imagem de que cerveja e esporte é uma coisa bacana, que lazer e álcool podem conviver pacificamente e outros planos para um futuro recente de conquista definitiva do mercado!

Eu me nego a acreditar nisto, apesar da obviedade.

Como nós, digo, como eu sou burro, tchê!

Isto é colonialismo econômico e social, ao qual estamos nos entregando ingênua e pacificamente! Ou não é ingenuidade e tem muita gente boa faturando milhões com esta história? Será que a grana vai rolar para quem autorizar a venda em estádios?

O Estatuto do Torcedor, Lei Federal 10.671/03, diz que “a prevenção da violência nos esportes é de responsabilidade do poder público, das confederações, federações, ligas, clubes, associações ou entidades esportivas, entidades recreativas e associações de torcedores, inclusive de seus respectivos dirigentes, bem como daqueles que, de qualquer forma, promovem, organizam, coordenam ou participam dos eventos esportivos” e que é condição, entre outras, de “acesso e permanência do torcedor no recinto esportivo, sem prejuízo de outras condições previstas em lei não portar objetos, bebidas ou substâncias proibidas ou suscetíveis de gerar ou possibilitar a prática de atos de violência”.

Daí vem uns escravos do interesse econômico, divorciados dos interesses legais e sociais defender o absurdo jurídico de que a lei, neste aspecto, pode ser suspensa durante os 60 dias da Copa!

Isto é exceção, próprio de ditaduras.

Quem autorizar a venda de bebidas alcoólicas durante os jogos da Copa 2014 vai queimar no inferno da reprovação social e, Deus queira que não, da violência daí nascida.

Pense nisto!”   

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

8 Comentários

  1. lembrem que o deputado local que saiu defendendo a bebida alcoólica no estádio, foi sustentado pelo seu pai, vendendo bebida alcoólica; e a empresa o pai dele deu muito emprego e muito imposto para os sucessivos governos; ser bêbado ou não, é questão de cidadania; se sei que bebida faz mal para meu corpo e minha família, para que beber; é eu que tenho que decidir o mal ou o bem.

  2. se a sociedade é tão contra assim a bebida alcoólica, por favor, fechem todos os bares de SANTA MARIA-RGS e passem a vender apenas chazinho e suco; vejam em qualquer tv; só passa propaganda pra bêbado; querem o que?

  3. O jogo, como todos sabem, é do mundo; e no mundo, a bebida corre solta; querem o que? até os governos municipais, estaduais e federal ganham muito pila com este produto; se vc não quer beber, nao beba e apenas fique na torcida pelo seu time.

  4. Boa noite, vi o Governador dizendo que é contra mas encaminhará um projeto de lei para que volte as bebidas alcoolicas no estádios. Estava longe da TV mas pela voz é um deputado local, e da situação que dizia a mesma coisa, sou contra mas defenderei a favor. Me poupem disse seus demagogos de uma figa! Matam e ainda choram no velório.

  5. @Rejane Flores da Costa

    O ex-presidente Lula – conhecido apreciador da “água que passarinho não bebe” – se achou superior às leis vigentes e se comprometeu com a FIFA a liberar a cerveja.
    Agora, dizem que “o país tem que cumprir sua palavra”.
    Palavra de quem cara-pálida?

  6. -Quem diria, e logo a FIFA que lá na terra deles de a muitos anos não permitem nem bebidas e nem torcidas organizadas e a maioria dos países da Europa proibem tanto bebidas como os famosos hooligans até de entrarem no país em dias de jogos. Parece que o Brasil é uma colonia onde tudo é permitido até para asilar europeus fugitivos da lei.

  7. Sinceramente!? os caras debatem se liberam ou nao, primeiro: nao vejo o porque proibir, que diferenca faz beber num estadio ou em um clube? na rua? ali na praca saturnino? na festa de amigos? na vizinhança? como se o alcool so fosse malefico possivelmente em um estadio, convenhamos, isso me cheira mais a inveja !!!! sinceramente, porque logo nao proibem entao a fabricacao de bebida alcoolica no Pais? aaa porque no estadio, os animos podem se exaltar, como se isso nao fosse possivel acontecer em um clube social da cidade, num bar, que diferenca faz? no estadio ainda as pessoas passam por revista, nao entram armados, fora dele qualquer um pode se armar, beber e matar, o que no meu ponto de vista e pior ainda, entao nao entendo o porque proibiram a venda nos estadios! reprovacao da sociedade? píada.. maioria das pessoas bebe, mesmo que socialmente, e nao esta nem ligando pra quem bebe e possivelmente se quebra brigando!!!

  8. Concordo e lamento que as coisas estejam se encaminhando para isso. Agora,o senhor haverá de concordar que vai faltar lugar na casa do “capiroto”.Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo