Santa MariaTragédia

TRAGÉDIA. Defensor de um dos sócios da Kiss tem acesso ao inquérito. Mas não poderá levá-lo pra casa

Uma das queixas dos defensores, pelo menos no que toca ao empresário Elissandro Spohr, perdeu o sentido hoje. Agora, no final da manhã, sua defesa teve acesso a todos os dados do inquérito – exceto, claro, o relatório, que deverá ser concluído nos próximos dias.

Mas há condições a ser seguidas, como você pode verificar no material produzido pela assessoria de imprensa do advogado Jader Marques – que agora estuda se permitirá ou não novo depoimento do investigado. Acompanhe:

Defesa de Elissandro Spohr tem acesso aos 30 volumes de provas do inquérito policial na véspera do depoimento 

Jader Marques, advogado de defesa de Elissandro Spoh, um dos sócios da boate Kiss, reuniu-se na manhã desta terça-feira (12) com os delegados da Policia Civil de Santa Maria e o representante da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Grande do Sul (OABRS). O objetivo do encontro foi garantir a defesa o acesso integral ao inquérito. Ao longo da investigação o criminalista protocolou inúmeros pedidos para obter integralmente o conteúdo do procedimento, porém, a autoridade policial somente apresentava os autos principais. Anteriormente, o Ministério Público e o Juiz de Direito também manifestaram-se no sentido de que a defesa devia ter esse direito assegurado. 

Marques afirma que seu cliente sempre manifestou vontade de ser ouvido e de participar das acareações e que isto também foi apresentado por escrito pela defesa. “ Mesmo sabendo deste desejo e disponibilidade do Elissando somente agora a polícia quer ouvi-lo. Entretanto, não permitiu que meu cliente tivesse acesso ao conteúdo de tudo que foi produzidos nestes quase 60 dias de investigação”, informa o advogado. O criminalista quer acesso aos  anexos. Segundo Marques, existem conteúdos de áudio, vídeo, algumas perícias, materiais recolhidos e outras informações que até agora não haviam sido apresentadas. 

Durante a investigação Elissandro Spohr foi ouvido apenas no dia do incêndio, quando se apresentou espontaneamente. “Ele gostaria de ter feito as acareações com os engenheiros, fiscais, membros da banda, ex – funcionários e demais envolvidos, para que pudesse explicar a sua versão do que foi dito. No entanto, a única oportunidade que terá para esclarecer os fatos será no reinterrogatório. E para que isso aconteça dentro da mais ampla defesa precisamos ter o acesso integral ao inquérito”, relata o advogado.

Ao final da manhã, enfim, o advogado teve acesso integral aos mais de 30 volumes que compõe o inquérito. “ O desafio agora será obter as cópias de todo esse material e informar os principais pontos ao meu cliente para que a reinquirição dele seja possível”, declarou Marques. O advogado fará cópias por meio de equipamentos de imagens portáteis para não retirar os documentos de dentro da delegacia, trabalho que deve durar pelo menos dois dias.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Via de regra, para ele, a queixa ainda vale. Afirma que mesmo recebendo “aos 44 do segundo tempo” a totalidade dos documentos, o fato de ser muito em cima da conclusão e da reinquirição seria um período de tempo muito exíguo para que o cliente dele consiga elaborar uma resposta sobre todas as questões apontadas.
    Enfim, Defesa é Defesa e está, embora muita gente não consiga/queira entender, no uso das suas atribuições legais. Naquela lógica de atender ao preceito do Direito – suum cuique tribuere -.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo