AssembleiaEconomia

POLÍTICA. Pozzobom vai ao encontro do Comércio

Jorge Pozzobom ouviu as demandas dos representantes dos comerciantes do Estado
Jorge Pozzobom ouviu as demandas dos representantes dos comerciantes do Estado

O deputado Jorge Pozzobom participou hoje, na capital de encontro com o Conselho da Federação do Coércio de Bens e de Serviços do RS (Fecomércio). O que ele foi fazer lá e em que circunstâncias você tem no relato da assessoria de imprensa do parlamentar do PSDB. O texto é de Thiago Buzatto, com foto de divulgação. A seguir:

FECOMÉRCIO –  Pozzobom recebe demandas de empresários do setor terciário

O deputado estadual Jorge Pozzobom (PSDB) foi o convidado desta quarta-feira (24) da reunião-almoço do Conselho da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio). Na ocasião, os empresários apresentaram ao parlamentar as demandas do setor terciário gaúcho, e debateram sobre o parecer de projetos de lei que serão votados na Assembleia Legislativa gaúcha.

Dentre os assuntos, o 1º vice-presidente da Federação, Luiz Carlos Bohn, comentou sobre a lei federal que obriga as empresas a destacarem na nota fiscal o valor dos impostos. A medida, de acordo com Bonh, é pouco executável no Brasil, devido a complexidade do sistema tributário. O dirigente ainda demonstrou preocupação com a substituição tributária, que equiparou os impostos das micro e pequenas empresas aos tributos pagos pelas grandes empresas.

Pozzobom, por sua vez, fez uma apresentação sobre situação financeira deficitária do RS, situação causada pela indisciplina fiscal do Estado. “A responsabilidade fiscal é a grande diretriz norteadora da gestão pública. Mas o atual governo esgotou a capacidade de endividamento do Estado, aumentou a dívida pública, inchou a folha de pessoal, houve aumento dos passivos com precatórios. Hoje, não temos capacidade de investimento, e o déficit já é ingovernável”, apontou.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo