EstadoEstradas

NÃO CUSTA LEMBRAR. Pedágios e confronto judicial

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 25 de julho de 2012, quarta:

PONTO FINAL. Assinatura de Tarso antecipa fim das concessões de rodovias. Confronto judicial a caminho

De pronto, a opinião deste editor: não é contra as concessões de rodovias à iniciativa privada. No entanto, recusa contratos que não imponham obrigações de melhorias de trafegabilidade, exatamente como os que estão em vigor, desde 1998, no Rio Grande do Sul. Dito isto, o resto é discussão do como e onde.

Não é o que pensam, no entanto, as atuais concessionárias das estradas gaúchas. Ouvidos por…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, o editor nem precisava mesmo ser gênio. Ninguém aceita de graça o que supõe ser seu direito. E as concessionárias, ao menos parte delas, entende que tem troco a receber e prazo ainda por cumprir. Logo, a Justiça tem sido o caminho – com vitórias parciais de um e outro lado.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo