AssembleiaCidadaniaPolítica

ASSEMBLEIA. Deputado discute a “Lei das APAEs” com entidades que poderão receber recursos públicos

Pozzobom e as APAEs do Estado e a discussão a propósito da forma de realização dos repasses
Pozzobom e as APAEs do Estado e a discussão a propósito da forma de realização dos repasses

A Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAEs) do Estado, por seus coordenadores, papeou hoje com o deputado Jorge Pozzobom, autor da lei que autoriza repasse de recursos públicos para as instituições. O resultado da conversa você tem através do material distribuído pela assessoria de imprensa do parlamentar. O texto e a foto são de Thiago Buzatto. A seguir:

 “Pozzobom se reúne com a Federação das APAEs do RS

O líder do PSDB na Assembleia Legislativa, deputado Jorge Pozzobom, reuniu-se, na manhã desta quarta-feira (23) com os coordenadores da Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAEs) do RS (Feapaes), em Porto Alegre. O parlamentar apresentou a proposta de criação de um grupo de trabalho para formatar uma proposta de convênio padrão entre as prefeituras dos municípios que têm APAEs e as instituições visando o repasse de recursos.

Conforme Pozzobom, que na Assembleia Legislativa é o autor do projeto de lei 158/2014, que autoriza a complementação de recursos do Poder Público para as instituições que prestam serviço assistencial de educação especial, o grupo de trabalho deverá ser formado também por representantes do Tribunal de Contas do Estado, Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs) e Ministério Público. “Os nossos prefeitos precisam ter segurança jurídica para fazer o repasse de dinheiro público para nossas APAEs. Por isto, a participação do TCE é fundamental na formatação desta minuta de convênio”, explicou.”

 

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo