CongressoPolítica

CONGRESSO. Deputados têm matérias importantes para votar. Mas vai ficar tudo para depois do 2º turno

Na semana pré-segundo turno, só discursos dos deputados. Votações previstas só para depois
Na semana pré-segundo turno, só discursos dos deputados. Votações previstas só para depois

O que não falta é questão importante para ser resolvida pelo voto dos deputados federais. Há, para ficar em poucos exemplos, a PEC que aumenta os repasses ao fundo de Participação dos Municípios (FPM), que interessa diretamente à comunas brasileiras (PEC 426/14). Ou o que recupera o número de salários mínimos a que tinha direito o aposentado no momento em que deixava o trabalho efetivo (PL 4434/08).

É, mas vai ficar tudo para depois do segundo turno, que acontece no próximo domingo. Isso se a disposição do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, for seguida pelo conjunto dos parlamentares. Quer saber mais, inclusive os outros projetos em condições de votação? Acompanhe o material produzido pela Agência Câmara de Notícias. A reportagem é de Carol Siqueira, com foto de Luis Macedo. A seguir, um trecho:

Plenário vai retomar votações depois do 2º turno com PECs polêmicas em pauta…

O Plenário da Câmara dos Deputados não tem votações marcadas para a próxima semana, decisiva para a definição do segundo turno para presidente da República e para governador em 14 estados. Estão previstas apenas sessões de debates – reservadas para pronunciamentos dos parlamentares.

As votações serão retomadas no dia 28 de outubro, com a pauta trancada pelo projeto que atualiza a legislação sobre pesquisa e exploração ao patrimônio genético de plantas e animais e de conhecimentos tradicionais associados (PL 7735/14). O texto tranca a pauta do Plenário desde o dia 11 de agosto e não tem o aval de ambientalistas ou de deputados ligados ao agronegócio.

A pauta trancada inviabiliza a votação de outros projetos de lei – exceto aqueles de autoria do Poder Judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Diante disso, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, decidiu incluir na pauta pós-eleições diversas propostas de emenda à Constituição (PECs) polêmicas, como a que acaba com a contribuição previdenciária de inativos (PEC 555/06)…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo