LUNETA ELETRÔNICA. Horário de verão da UFSM, parquímetros, recuperação de estradas e Kátia Abreu

POR MAIQUEL ROSAURO

* Teve início ontem (5) o horário especial de funcionamento que a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) adota durante as férias de verão. Até o dia 20 de fevereiro, o atendimento externo irá ocorrer nas segundas-feiras, das 13h às 19h, e de terças a sextas-feiras, das 7h30min às 13h30min.

* Está disponível no site da Prefeitura de Santa Maria, na seção “Licitações”, o edital que torna público a abertura de licitação para exploração do serviço público de estacionamento rotativo de veículos nas vias e logradouros públicos do município, por meio de parquímetros, pelo prazo de dez anos. A abertura dos envelopes contendo as propostas na modalidade “Concorrência” será realizada em 5 de fevereiro.

* O sistema a ser adotado deverá ser mais moderno e eficiente favorecendo ainda a otimização e melhor aproveitamento de vagas e controle de rotatividade dos veículos. A empresa a ser contratada deverá oferecer a implantação, operação, controle e manutenção do sistema para um total de duas mil vagas, sendo 1.206 delas na fase inicial de implantação. CLIQUE AQUI para acessar o edital completo.

* Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Obras e Serviços de Santa Maria atuaram, nesta segunda-feira (5), no patrolamento e recuperação da Estrada do Caranguejo, Estrada Coxilha da Ramada e Estrada Principal, todas no Distrito de Santa Flora. A Estrada de Três Barras também recebeu atenção das equipes.

* Na zona urbana, equipes de manutenção realizaram a limpeza e desentupimento de bueiros e rede coletora pluvial, na Rua Miguel Nascimento, na Vila Caramelo. A maioria dos bueiros estava obstruída por entulhos, gerando alagamentos. Já no Bairro Tomazzetti, o trabalho foi de limpeza de valas, empedramento e compactação da Rua Norizonte F. Rosa.

* Ao assumir ontem (5) o cargo de ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu evitou tratar das polêmicas envolvendo declarações recentes de que não haveria mais latifúndio no Brasil e disse que recebeu da presidenta Dilma Rousseff a incumbência de dobrar a classe média rural nos próximos quatro anos.

* “Ela (Dilma) me pediu obstinação nessa tarefa. Vamos estabelecer como meta dobrar a classe média rural nos próximos quatro anos. Tem mais de 5 milhões de produtores rurais, sendo que 70% deles estão na classe D e E, 6% na classe A e B e apenas 15% na classe C”, disse a ministra. Ela prometeu levar pelo menos 800 mil produtores para a classe C.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *