EstadoEstradasRegião

TRANCA DE FERRO. Depois da queda de ponte, o DAER informa sobre vistorias. Foram 317 em 6 meses

Ponte Júlio de Castilhos, em Jaguari. A queda e a quase tragédia acenderam sinal amarelo
Ponte Júlio de Castilhos, em Jaguari. A queda e a quase tragédia acenderam sinal amarelo

Já na segunda-feira, logo após o episódio da queda da ponte de Jaguari que, milagrosamente, não causou qualquer dano, exceto o material, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem, DAER, fazia questão de deixar claro não ser sua a responsabilidade pela chamada “obra de arte”. Transferiu, em resumo, para a Prefeitura o ônus da manutenção e conservação, como REGISTROU o jornal A Razão na terça-feira.

Já mais para o final da semana, na noite de sexta-feira, a autarquia, que já havia antecipado ter realizado vistorias periódicas em sua malha viária, divulgava informações mais atualizadas a respeito. Inclusive que desde novembro, o DAER está realizando observações técnicas nas 850 pontes (e viadutos) sob sua responsabilidade. Até aqui, 317 já passaram pelo procedimento.

O interessante é que se fica sabendo que 30 necessitam de algum tipo de intervenção (quais e o que não acompanham o material). É muito. Ou não. Depende. Bem, enquanto divagamos sobre o que pode ser, vale conferir o material distribuído pela assessoria de imprensa do Palácio Piratini. A reportagem é de Liana Ramos, da assessoria de comunicação do DAE. A foto é de Gabriel Hasbaert, do jornal A Razão. A seguir:

“Daer faz vistoria de pontes e viadutos do Estado

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) vem vistoriando desde novembro de 2014 pontes e viadutos em todo o Rio Grande do Sul. Das 850 existentes sob jurisdição da autarquia, a Superintendência de Obras de Artes Especiais (SOA) já avaliou 317. “Garantir a segurança é o nosso objetivo final. Por isso, estamos interditando estruturas com problemas”, informa o diretor-geral do Daer, Ricardo Moreira Nuñez. Entre as pontes interditadas preventivamente estão uma sobre o Arroio Morrinhos, na ERS-484, e outra sobre o Rio Capivari, na ERS-507.

Conforme Nuñez, os engenheiros responsáveis pelas 17 superintendências regionais da autarquia estão sendo capacitados por profissionais da SOA, estando aptos a realizar avaliação prévia e comunicar a sede quando há suspeita de danos nas estruturas. Nestes casos, os especialistas se deslocam para vistoriar obras de arte que representam maior risco. Das 116 notificações recebidas desde o início do projeto, 30 apontaram a necessidade de intervenções nas pontes. “Conseguimos otimizar os diagnósticos porque não dependemos só dos engenheiros lotados em Porto Alegre. Graças à colaboração dos superintendentes, o trabalho está funcionando muito bem”, diz o diretor-geral.

Nuñez conta que grande parte dos danos às obras de arte especiais é causada pelo excesso de peso dos veículos. “Apesar de saberem onde podem transitar, muitas vezes os motoristas trafegam em locais proibidos e com sobrepeso”, ressalta. Isso ocorre especialmente no caso de caminhões bitrens, que chegam a ultrapassar 400% o peso permitido no trecho. A fiscalização é realizada pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), em conjunto com o Daer.

Mergulhadores avaliarão estruturas submersas

Para complementar a vistoria, o Daer está finalizando edital que licitará o serviço de mergulhadores. Eles serão responsáveis por avaliar estruturas submersas das pontes e viadutos. “Não serão necessariamente engenheiros, mas profissionais capacitados a repassar as informações aos especialistas”.

Os recursos para o serviço são provenientes do Banco Mundial. Assim que a elaboração do edital for finalizada pela autarquia, será encaminhado à Central de Licitações (Celic). “A licitação sai ainda neste ano e, devido ao trabalho que já começou, não precisaremos incluir a vistoria na parte superior das obras de artes especiais, economizando recursos públicos”, destaca.

Diagnóstico de pontes e viadutos sob jurisdição do Daer

Total: 850
759 pontes
91 viadutos

Avaliações realizadas: 317
273 pontes
44 viadutos

Estruturas apontadas pelos superintendentes: 116
115 pontes
1 viaduto

Estruturas que necessitam de intervenção:
30 pontes”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo