PrefeituraSanta MariaTransporte

TRANSPORTE. Reconhecimento facial para usuários com desconto ou isenção na tarifa de ônibus urbano

ATU garante implantação do sistema de reconhecimento facial antes do prazo determinado
ATU garante implantação do sistema de reconhecimento facial antes do prazo determinado

A novidade deve chegar em até quatro meses, no transporte coletivo urbano de Santa Maria. E vai atingir diretamente os que possuem algum tipo de isenção ou desconto na tarifa, caso específico, por exemplo, de idosos ou estudantes. Mais detalhes de tudo isso você tem no material publicado originalmente na versão online do jornal A Razão – e que deverá, também, estar na edição impressa desta quinta-feira. A reportagem é de Fabrício Minussi, com foto de Arquivo. A seguir:

Novo sistema de bilhetagem no transporte coletivo será implantado antes do prazo

O prefeito Cezar Schirmer (PMDB) assinou nesta quarta-feira o Decreto Executivo Nº 87/2015, que dispõe sobre a implantação de equipamentos para ampliar e modernizar o sistema de bilhetagem eletrônica no transporte coletivo. A partir de agora as empresas que integram a Associação dos Transportadores Urbanos (ATU) de Santa Maria tem 120 dias para colocar em funcionamento o processo de biometria facial para o reconhecimento dos usuários do Sistema Integrado Municipal (SIM), detentores de gratuidades, como idosos e estudantes que pagam a meia passagem.

O novo sistema, que reconhecerá o usuário por fotografia digitalizada, afirma a ATU, irá “aliviar” o bolso de quem banca os benefícios, ou seja, os passageiros que pagam a passagem integral. A implantação da biometria facial, além de identificar e controlar a utilização indevida dos benefícios poderá, a médio prazo, reduzir o impacto do preço da tarifa no cálculo da planilha que apura o custo do transporte coletivo na cidade.

O presidente da ATU, Luiz Fernando Maffini, disse que aguardavam apenas, a assinatura do decreto para dar sinal verde para a compra dos equipamentos de reconhecimento facial que serão instalados em toda a frota do SIM, composta por 230 veículos, e também para a montagem da Central de Banco de Dados que será instalada na sede da associação. “Assim como fizemos com a bilhetagem eletrônica vamos executar o novo sistema antes do prazo estipulado pelo decreto”, garantiu Maffini.

A ATU deverá ainda nessa semana formalizar a compra dos equipamentos junto à uma empresa mineira, que também forneceu os equipamentos utilizados no sistema de bilhetagem eletrônica vigente. São aproximadamente R$ 700 mil, via financiamento, destinados para viabilizar os equipamentos e software de reconhecimento dos usuários detentores dos benefícios…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

PARA LER OUTRAS REPORTAGENS DE ‘A RAZÃO’, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. Qual legislação permite que o município faça uma coleta compulsória de dados biométricos das pessoas?

    É inaceitável que o município de Santa Maria faça uma coleta compulsória de dados biométricos de cidadãos e os coloque nas mãos de empresas privadas. E pior, sem nenhum regulamento claro do uso desses dados.
    Vai chegar o dia que vão querer coletar amostrar de DNA ou colocar chips sobre a pele para as pessoas utilizarem um sistema de transporte público.

    Além do mais, sempre se cria sistema para prevenir fraudes dos usuários. Mas nunca se cria sistemas para prevenir fraudes cometidas pelas empresas de ônibus.

  2. Faltou uma pergunta, com o valor que se perde hoje devido a utilização indevida paga-se o investimento com a nova tecnologia em quanto tempo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo