AssembleiaEstadoPolítica

DE NOVO. Governo, sem quórum, não encontra jeito de votar (e aprovar) projeto que reduz teto das RPVs

Pela quinta vez consecutiva, o Palácio Piratini não mostra força suficiente para, primeiro, garantir o quórum mínimo de 28 deputados em plenário e, segundo, votos para apreciar e aprovar a redução (de 40 salários mínimos para sete ou até 10, com emenda) do teto das Requisições de Pequeno Valor (RPVs).

Ficou evidenciada, mais uma vez, a dificuldade política do governo diante de sua base, o que poderá levar, inclusive, à retirada da proposta, que hoje tramita em regime de urgência e tranca a pauta do parlamento gaúcho.

Na sessão de hoje, de novo, as galerias tomadas de servidores públicos e representantes das Ordens dos Advogados do Brasil (OAB/RS) festejaram, junto com deputados oposicionistas. O tema, inclusive com seus desdobramentos, voltará a este sítio, mais adiante.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Bando de inúteis, por qualquer negociata, oposição e situação se "esconderam" dentro da Casa do Povo. Vergonha para o Rio Grande ter estes representantes ganhando para se esconderem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo