Artigos

Cuidando da Casa – por Alice Elaine Teixeira de Oliveira

aliceQuem nunca cuidou da casa de outros durante algum período? Cuidou com amor e muito zelo porque conhecia bem o dono, ou foi pago pra ser caseiro durante o veraneio de férias?…

Eis que me encontro às portas da casinha da chácara. Diante de um molho de chaves com inúmeras possibilidades. Uso a chave pequena ou a dourada? Quem sabe a chave comprida, ou seria a prateada com o plástico?

Vou tentando chave por chave do imenso molho e nada… já ouço o miar desesperado da gata que ficou presa dentro de casa, pedindo com urgência para sair de seu enclausuramento acidental.

Ele, o dono da casa, me disse algo antes de me passar as chaves… me deu algumas instruções… Ai, esta memória de paciente com Alzheimer que me aflige desde criança, o que era mesmo???

– Pegar a correspondência.

– Alimentar os gatos com ração nova e colocar a ração velha fora! Estes bichos são tão nojentos quanto o dono.

– Limpar possíveis ‘presentes’ felinos.

– Dar água às plantas. Pobres… são os únicos seres vivos, mudos, que ele ama, eu acho… se bem que quando venta e chove elas produzem música.

– Colocar veneno nas frestas das janelas. Ai de mim se quando ele voltar encontrar mosquito zunindo na orelha.

– Não tocar nos tesouros (discos de vinil), muito menos, tocar no diamante (agulha do toca-discos).

Bom… ele sabe que eu sou desastrada… alguém contou, ou ele sabe…

E a lista continua…

– Verificar se os cupins continuam a alimentarem-se do batente da porta e tentar borrifar o veneno mais potente que tiver no mercado… aproveitando a sua ausência na moradia.

– Deixar o rádio na estação favorita, mesmo que eu queira mudar eventualmente… voltar a estação que a casa e o dono estão habituados a ouvir.

– Lavar os pratinhos dos bichanos, que criam limo com o tempo… e me certificar que a água esteja limpa e sem larvas de mosquitos.

– Recolher as frutas do pátio para mim, se eu quiser. Bom… acho que aproveito o limão, para uma caipirinha… mas, nem é época…

E a chave??? Qual era a chave que abria esta porta??? Ele não me disse…

Das dezenas de chaves que segurava uma era a correta, mas eu teria que descobrir por tentativa e erro. Talvez fosse a lição que ele quisesse me deixar…

Pode ser que ele quisesse que eu me sentisse ansiosa diante da oportunidade de abrir uma nova porta em minha vida, que eu descobrisse como entrar em uma nova jornada de aventuras desconhecidas.

Quem sabe ele esperasse que eu desse um sorriso ou que proferisse o palavrão da raiva e de ira diante do obstáculo e do tempo perdido. Ou, ainda, que ele estivesse me testando para ver o quanto conhecia sua rotina e seu modo de vida… assim, deduziria pela aparência, a chave certa!!!

Volto a atenção para o molho novamente e escolho a chave gasta… aquela que estava meio tortinha das noites de farra, a mais lustrosa do uso e a de aparência mais rústica…

O miolo gira, faz-se um click!!!

O gato já está em agonia, dentro da casa e eu em desespero fora dela.

Com a mão na maçaneta aplico o último golpe para adentrar naquele novo universo e…

Ahhhhhhhhhh…

Ele travou o ferrolho…

Acabei de lembrar a última instrução. A entrada não era por esta porta, era pela porta da frente!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo