ELEIÇÕES. Cechin confirma pré-candidatura e já trata de tentar viabilização da chapa governista com PMDB

ELEIÇÕES. Cechin confirma pré-candidatura e já trata de tentar viabilização da chapa governista com PMDB

ELEIÇÕES. Cechin confirma pré-candidatura e já trata de tentar viabilização da chapa governista com PMDB - sérgio-cechin-para-coluna-CLAUDEMIR-site

Cechin assumiu, meeesmo, a condição de candidato. Tanto que já articula o nome do vice

Há um certo alívio, percebe-se com clareza ao falar com lideranças importantes no PP, com a decisão tomada na noite de quinta-feira, e que este sítio noticiou em primeira mão (AQUI), definindo a opção pela candidatura própria, com o vereador Sérgio Cechin, e abrindo mão definitivamente da articulação que envolvia, como cabeça de chapa, Fabiano Pereira, do PSB, e alheio ao governismo.

A constatação se firmou já na manhã desta sexta, quando o próprio Cechin dava entrevistas acerca dos passos a ser dados. O primeiro deles, claro, é chamar o PMDB, parceiro dos últimos oito anos. Aparentemente, a coisa anda, como você pode conferir no material disponível na versão online do jornal A Razão. A reportagem, com foto de arquivo, é de José Mauro Nascimento Batista. A seguir:

Pré-candidatura do PP causa reviravolta na sucessão municipal em Santa Maria

…Ao confirmar sua pré-candidatura à Prefeitura de Santa Maria, na manhã desta sexta-feira, o vereador Sérgio Cechin (PP), acabou protagonizando uma reviravolta nas articulações envolvendo os partidos da base do governo para a sucessão do prefeito Cezar Schirmer (PMDB). Até o início da semana, pelo menos, era dada como praticamente certa uma aliança em torno do ex-deputado estadual e ex-secretário do governo Tarso Genro, Fabiano Pereira, pré-candidato do PSB. Na noite de quinta-feira, o PP sacramentou uma mudança de rumo que já vinha sendo articulada nas suas próprias bases e em parte do PMDB.

Em uma reunião na Câmara de Vereadores, dirigentes do PP decidiram lançar a pré-candidatura de Cechin a prefeito. A confirmação ocorreu em outra reunião, na manhã dessa sexta-feira, no gabinete do vereador, na Câmara, com a presença do presidente do PP, Luiz Gonzaga Trindade, dos dois colegas de bancada (Sandra Rebelato e Paulo Airton Denardin) e de outros membros da executiva do partido.
Ao confirmar que seu nome está à disposição para concorrer, Cechin teria feito uma única condição: será candidato se for viabilizado um frentão com pelo menos quatro partidos da base governista. O PMDB passa a ser o principal aliado na visão do PP, mas PTB e DEM também estão na mira do partido. Outras siglas, menores, poderão ser agregadas ao frentão governista, que agora deixa de ter o PSB como protagonista.
Nos bastidores, a mudança de rumo se deve principalmente a resistências das bases do PP e do PMDB, mais conservadores, em apoiar um candidato do PSB, principalmente alguém oriundo do PT e do governo Tarso, como é o caso de Fabiano Pereira, que chegou a ser cotado para concorrer a prefeito pelo seu antigo partido.
Cechin evita comentar as articulações anteriores e foca nas negociações que o PP pretende fazer. Aos colegas disse que pretende fazer uma campanha voltada para o crescimento da cidade e, num eventual governo, dialogar com todos os setores da sociedade. À reportagem do jornal A Razão, Cechin definiu sua decisão em uma frase:  “Nossa candidatura é viável. Temos partidos fortes e vamos buscar mais partidos”.
TRAJETÓRIA
Vereador desde 1981, secretário municipal em três administrações, presidente da Câmara, vice-prefeito em uma gestão e coordenador regional de Obras no governo Antônio Britto, Cechin acumula experiência suficiente, acreditam seus aliados, para enfrentar os concorrentes. Cechin também foi vice-prefeito de 1992 a 1996, na segunda gestão do médico José Haidar Farret, atual vice-prefeito.
“Ele é o número dois do partido. Depois do Farret é ele”, disse uma liderança do PP ainda em fevereiro, quando A Razão publicou reportagem sobre a costura de um possível Plano B no PP caso o partido não conseguisse reverter a situação de inegibilidade de Farret, até então pré-candidato natural à Prefeitura. Em março, o Tribunal Regional Federal negou recurso de Farret a um processo de revisão de uma condenção que o tornou inelegível e o médico e vice-prefeito saiu da disputa eleitoral.
PMDB DEVE SER VICE
A reviravolta também se dá dentro do PMDB. Até o início deste ano, os peemedebistas afirmavam que seu compromisso era com o vice-prefeito José Haidar Farret e não com o PP. Assim, se Farret não fosse o candidato, o PMDB estaria livre para lançar candidatura própria ou buscar outros caminhos. E foi assim que começou a se articular uma aliança em torno do PSB, com a participação, inclusive, de alguns membros do PMDB com cargos no governo de José Ivo Sartori. Nos últimos dias, porém, PP e PMDB decidiram caminhar juntos. É muito provável que o PMDB indique o candidato ou candidata a vice de Sérgio Cechin.”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI .

 



1 comentário

  1. Almir

    Só eles não viram que os CACIQUES já passaram da sua época.
    Tirem FARRET, CECHIN, DENARDIN e SANDRA quem é a novidade nos últimos 30 anos do partido??????????
    Partido com síndrome de grandeza!
    Não tem estrutura!
    Não tem capacidade de agregação!
    Não tem projeto !
    Viva nas sombras dos cargos na prefeitura!
    O candidato tem mais ações para ser presidente do CREA do que para ser Vereador, imagina prefeito.
    Em 1996 foi candidato a prefeito e levou uma “lavada” do Osvaldo Nascimento.
    Acredito que isso seja JOGADA política para ganhar peso e virar VICE de quem DER MAIS CARGOS.
    Acho que o PP de Santa Maria não assimilou o que está acontecendo politicamente no país!

    Viva o REI….. (doutor)
    Viva o Vice Rei…. (engenheiro)
    Viva o primeiro-ministro…. (mandatário do palácio Rosado)

    Pobre de nós que já tivemos a esperança com EVANDRO BEHR!

    Almir K

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *