Artigos

Os desafios da economia brasileira – por Daniel Coronel

A economia brasileira enfrenta uma das maiores crises da sua história e, como consequência disso, observa-se aumento do desemprego, inflação acima do teto da meta, aumento da inadimplência das famílias, aumento do risco-país e queda nos investimentos públicos e privados.

Há alguns meses, vários jornalistas, economistas e juristas advogavam que a saída para a reversão deste quadro passava necessariamente pelo afastamento da presidenta Dilma Rousseff, embora não existisse nenhuma acusação ou ato ilícito que desabonasse o seu governo. Havia apenas bravatas de vários setores do país que, não conformados com os resultados eleitorais, começaram a usar de subterfúgios para um processo de impeachment, que iria abrir graves precedentes na frágil e jovem democracia brasileira.

Não obstante a isso, a presidenta foi afastada, e o que se viu até o momento foi um governo sem rumo, haja vista várias de suas ações, tais como a incorporação do Ministério da Cultura ao da Educação, o que depois o governo voltou atrás; a não presença de mulheres e negros no seu governo; a perspectiva de aumento de impostos; a proposta da reforma da Previdência, a qual irá onerar  os setores menos favorecidos e a redução de importantes programas e ações voltadas à Educação, sem contar que, em vez de ouvir os reitores, acadêmicos e intelectuais, o atual ministro da Educação buscou ouvir pessoas que não têm uma relação, por mais pífia que seja, com nenhuma práxis educacional, deixando de lado o legados de pensadores como Anísio Teixeira, Paulo Freire e Darcy Ribeiro.

Embora tais medidas deixem vários setores da sociedade apreensivos, isto já era esperado, visto que sete ministros do atual Governo são citados na Lava-Jato e um deles bateu seu próprio recorde ao ficar menos de quinze dias no governo. Além disso, o atual governo não tem legitimidade para fazer as reformas necessárias para o país crescer.

Enfim, a solução para o crescimento econômico passa necessariamente pelo respeito à legalidade e à Constituição e por uma estratégia de desenvolvimento econômico e social com equidade social, melhor distribuição de renda, com controle da inflação, com a queda das taxas de juros, com o imposto às grandes fortunas, com reforma tributária, com investimentos em educação e tecnologia, com um projeto estratégico visando à reindustrialização do país e com uma reforma gerencial do Estado brasileiro, visando romper com o patrimonialismo e com os vícios públicos e os benefícios privados.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo