DestaquePolíticaSanta Maria

POZZOBOM. Em Brasília, prefeito trata de recursos para a Travessia Urbana e do fechamento da Rua Sete

Por RAMIRO GUIMARÃES, da Prefeitura de Santa Maria

Em conversa com o diretor-geral do Dnit, Valter Casimiro Silveira, Pozzobom negociou alternativas para manter a Rua Sete de Setembro aberta. Foto Divulgação

O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, cumpriu a sua primeira agenda oficial em Brasília como Chefe do Executivo nesta quarta-feira (15). Acompanhado do Chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez, e do secretário de Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto, o prefeito participou de importantes reuniões com ministros no Palácio do Planalto e na Esplanada dos Ministérios e com parlamentares gaúchos no Congresso Nacional. O principal ponto da agenda foram as tratativas sobre a conclusão das obras da Travessia Urbana e a possibilidade de fechamento da Rua Sete de Setembro, no Bairro Perpétuo Socorro.

Na primeira agenda do dia, o prefeito Jorge Pozzobom foi recebido pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e, em seguida, pelo diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Casimiro Silveira. Nas reuniões, o prefeito garantiu a conclusão do lote 1 da Travessia Urbana (entre os trevos da Castelinho e da Uglione) até o ano que vem e reforçou o pedido para que seja assegurados os R$ 35 milhões para o lote 2 (da Uglione até perto da Ulbra).

Na agenda com o diretor-geral do Dnit, Jorge Pozzobom também tratou de um assunto que preocupa muito os santa-marienses: o possível fechamento da Rua Sete de Setembro. Em um convênio firmado em 2004 para a construção do Viaduto da Gare, no final da Avenida Rio Branco, o governo da época comprometeu-se a fechar a rua no Bairro Perpétuo Socorro como contrapartida pela obra. O acerto só veio a público em novembro de 2015, quando a Justiça determinou, para cumprimento do acordo firmado em 2004, que um muro fosse erguido isolando os trilhos que cortam a Rua Sete de Setembro.

Em 28 de janeiro deste ano, a Justiça emitiu uma nova determinação, exigindo que a Prefeitura cumpra a sua parte no convênio. Agora, o prefeito Jorge Pozzobom tenta buscar uma solução para o caso junto ao Governo Federal. Nesta sexta-feira (17), o superintendente regional do Dnit, Hiratan Pinheiro da Silva, virá a Santa Maria especialmente para tratar desse assunto.

“Precisamos buscar uma solução para esse caso. Estamos propondo um acordo judicial para que o Município possa apresentar uma alternativa e que a Rua Sete de Setembro, uma das mais importantes e tradicionais vias da nossa cidade, não seja fechada. Estamos empenhados nisso e o Dnit vai considerar o nosso pedido”, explicou o prefeito Jorge Pozzobom.

No Ministério de Justiça e Segurança Pública, o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, cumpriu agenda com o interino da pasta, José Levi Mello do Amaral Júnior. Na conversa, o ministro falou ao prefeito sobre a possibilidade de trazer projetos do Plano Nacional de Segurança para Santa Maria, reforçando, assim, as ações que já estão previstas no Plano Municipal de Segurança Pública elaborado pela nova Administração Municipal.

Parlamentares
Na agenda em Brasília, o prefeito Jorge Pozzobom, também esteve reunido com parlamentares gaúchos para tratar do repasse de recursos a Santa Maria por meio de emendas ao orçamento da União. A ex-governadora e deputada federal Yeda Crusius (PSDB) e os senadores Lasier Martins (PSD), Paulo Paim (PT) e Ana Amélia Lemos (PP) comprometeram-se em dedicar uma atenção especial à cidade para garantir mais verbas em áreas consideradas prioritárias, como Saúde, Segurança Pública e Desenvolvimento Rural.

“Quem quiser ajudar Santa Maria, vai ajudar Santa Maria. Será muito bem-vindo! Vamos governar para todos e com todos”, destacou o prefeito Jorge Pozzobom.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo