PREFEITURA. Resmungos se espalham na beira do poder na comuna: DEM, PP, PTB, PSD e até o PMDB

PREFEITURA. Resmungos se espalham na beira do poder na comuna: DEM, PP, PTB, PSD e até o PMDB

PREFEITURA. Resmungos se espalham na beira do poder na comuna: DEM, PP, PTB, PSD e até o PMDB - pozzobom-abre

Em dezembro, Pozzobom já anunciava o que pretendia economizar. Parece que nem todos entenderam (foto Gabriel Haesbaert/A Razão)

Vamos deixar  claro: até aqui, ao que se sabe, apenas o Democratas oficializou seu descontentamento com o naco de poder que lhe foi conferido pelos aliados de primeira hora. Uma carta dando conta das queixas foi entregue ao prefeito Jorge Pozzobom. Ao que se sabe, ele tratou do assunto com as lideranças demistas, a começar por Manoel Badke, seu líder do governo na Câmara. Se as arestas foram totalmente aparadas, não se sabe (até porque alguns resmungos sobrevivem, aqui e ali), mas é fato que, ao contrário de outros resmungões, o DEM formalizou o queixume e conversas houve.

Ao que se sabe, afora papos informais, e difíceis de comprovar, todos os outros reclamões fazem suas lamentações pela mídia ou, mesmo, através de mensagens cifradas largadas como quem não quer nada, a partir da tribuna do Legislativo. O caso mais óbvio é o PTB, com seus dois edis pra lá de ativos.

Já os demais, bem, estão descontentes não se sabe exatamente por quê. Afinal, do que se pode queixar, confidenciou fonte governista à coluna, o PSD por exemplo? Tem alguns cargos, consoante o seu tamanho, garante a mesma palavra ligada ao Centro Administrativo.
O PP e o PMDB são casos a parte. O primeiro tem o vice-prefeito Sérgio Cechin, uma secretaria (Mobilidade Urbana), um outro acento no Gabinete de Governança (Paulo Denardin) e um bom (não se sabe exatamente quantos) número de outros CCs/FGs.

O segundo… Bem, o segundo sequer apoiou oficialmente a dobradinha Pozzobom/Cechin no turno final. Ainda assim, ganhou uma secretaria (Cultura, com Marta Zanella) e vários cargos, permitindo até que um suplente, João Kaus, assumisse – como era o desejo da sigla.

Por que os resumungos. Ora, a explicação parece simples: o pessoal é insaciável e sequer disfarça, como se leu aqui mesmo outro dia, em que o presidente do PSD confessava estar “ansioso” por cargos. Resta ver, apenas, como o prefeito Jorge Pozzobom vai reagir a isso, que beira a chantagem política.



1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *