POLÍTICA. Ato de apoio à Ocupação Lanceiros Negros une deputados e movimentos sociais contra Schirmer

POLÍTICA. Ato de apoio à Ocupação Lanceiros Negros une deputados e movimentos sociais contra Schirmer

POLÍTICA. Ato de apoio à Ocupação Lanceiros Negros une deputados e movimentos sociais contra Schirmer - valdeci-schirmer

Uma manifestação na manhã desta sexta-feira, em apoio aos ocupantes e contra Schirmer, terminou em frente ao Palácio Piratini, na capital

Por ELIANE SILVEIRA e TIAGO MACHADO (texto) e ROGER DA ROSA (foto), Especial para o Site

Um ato de apoio aos integrantes da Ocupação Lanceiro Negros foi realizado na manhã dessa sexta-feira (16), no centro de Porto Alegre. Após a caminhada, que terminou na frente do Palácio Piratini, uma comitiva formada por deputados federais e estaduais, vereadores e integrantes dos movimentos sociais entregou, ao Executivo gaúcho, um documento exigindo a demissão do secretário da Segurança, Cezar Schirmer. O documento foi entregue ao secretário adjunto da Casa Civil, José Guilherme Kliemann,

O pedido de demissão do secretário se deve a forma ilegal e violenta com que o governo do Estado encaminhou a desocupação do prédio onde estavam morando as famílias dos Lanceiros Negros, na noite de quarta (14), véspera de feriado.

A Brigada Militar usou contra as famílias e as pessoas que acompanhavam a desocupação, bombas de gás e balas de borracha, atingindo até mesmo crianças. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, o deputado Jeferson Fernandes (PT) foi agredido, algemado e preso. Mulheres integrantes do movimento também foram vítimas da violência policial. “Um governo sério já teria demitido o secretário da Segurança e o comandante da Brigada Militar. Lavar as mãos sobre isso é concordar com a covardia que foi feita. Lamentável também é observar os secretários estaduais que atuam na área relacionada ao episódio se escondendo do problema e fugindo da imprensa. Agentes públicos têm o dever de dar explicações à sociedade”, criticou o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT).

Para Valdeci, a Secretaria Estadual da Segurança só consegue mostrar serviço na repressão aos movimentos sociais e populares. “Eu gostaria de ver demonstração de força contra a bandidagem que tomou conta do Estado, e não contra famílias pobres e indefesas”, complementou Valdeci.

Para a deputada Stela Farias, líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa, a demissão do secretário de Segurança é o mínimo que o governador Sartori pode fazer para começar a reparar as arbitrariedades que foram cometidas em única noite. “O gabinete do governador estava ciente de toda violência e ilegalidade que estavam sendo praticadas. E até o momento Sartori não se dignou sequer a atender ou retornar uma ligação do presidente da ALRS”, critica Stela Farias.



3 comentários

  1. O Brando

    Esbulho pocessório: Crime contra o patrimônio consistente em invadir terreno ou edifício alheio, com o intuito de adquirir a posse. Art. 161 do Código Penal. § 1º – Na mesma pena incorre quem: II – invade, com violência a pessoa ou grave ameaça, ou mediante concurso de mais de duas pessoas (!!!!), terreno ou edifício alheio, para o fim de esbulho possessório. Pena – detenção, de seis meses a três anos, e multa. Mais. Art. 287 – Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime: Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

  2. O Brando

    Tem mais. Lei dos crimes de Responsabilidade. É crime de responsabilidade os atos contra: ” O cumprimento das decisões judiciárias”.

  3. Jorge

    “Puxando um gancho”, toda a vez que leio “movimentos sociais” participando de alguma coisa me arrepio.

    Os ditos “movimentos sociais” são representados por ideologias e partidos que ajudaram a provocar os piores problemas sociais nesse país, nessa década recente. Não é surreal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *