ESPORTE. Audiência pública na Câmara expõe as dificuldades para conseguir recuros através do Proesp

ESPORTE. Audiência pública na Câmara expõe as dificuldades para conseguir recuros através do Proesp

ESPORTE. Audiência pública na Câmara expõe as dificuldades para conseguir recuros através do Proesp - esporte

Para discutir o programa que apoia e promove o esporte em Santa Maria, muito poucos foram à audiência na Câmara de Vereadores

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Equipe do Site

Poucas pessoas compareceram à audiência pública realizada na tarde dessa segunda-feira (7), na Câmara de Vereadores, para discutir o esporte amador e o Programa Municipal de Apoio e Promoção do Esporte (Proesp). Durante o encontro, foram expostas as dificuldades em promover o setor na cidade.

Entre as principais queixas estão o fato de ser preciso ter dois anos de CNPJ para poder se candidatar ao Proesp e também a atual formação do Conselho Municipal de Esporte, que coordena e orienta a análise dos projetos. Outro problema relatado foi a falta de transporte para participar das competições.

O ex-vereador e presidente de honra da Liga Santa-mariense de Futebol Amador, Luiz Carlos Druzian, criticou a forma como se buscam soluções para o esporte.

“Estou vendo aqui que os vereadores vão a Brasília. Desculpe senhores vereadores, vão perder tempo e dinheiro. Não tem que ir a Brasília coisa nenhuma. Quantos ônibus tem na garagem da Ângelo Bolson? A Receita Federal apreende ônibus toda semana, é só solicitar em nome do poder público mais ônibus e colocar a disposição da comunidade”, disse Druzian.

Quem também criticou os vereadores foi o jornalista Diogo Viedo, do site Esporte Sul.

“É constrangedor saber que vocês não sabem como funciona o Proesp”, afirmou Viedo.

A secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Marta Zanella, explicou que existe uma lei nacional que determina, no mínimo, dois anos de CNPJ para participar do Proesp. Ela também argumentou que o programa será revisto.

“O Proesp é uma lei novíssima, são apenas nove anos, nunca sofreu uma avaliação. Pela primeira vez, estamos sentando para analisar e reestruturar”, avisa Marta.

O presidente do Conselho Municipal de Esporte e Lazer, Vitor Dias, chegou no final do evento e levou um “puxão de orelha” público da ministrante da audiência, a professora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT). Dias afirmou que não havia sido avisado com antecedência e criticou a organização. Ele também disse que haverá mudanças no edital do Proesp.

O evento foi encerrado com o superintendente de Esporte e Lazer, Givago Ribeiro, que respondeu todas as questões técnicas que foram levantadas durante a audiência.

O encontro foi promovido pela Comissão Permanente de Educação, Cultura e Lazer da Câmara de Vereadores. Ao final do encontro, a Tia da Moto afirmou uma nova audiência deve ser marcada, em outro horário, para que mais representantes de entidades esportivas se façam presentes para discutir o Proesp.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *